Dia Nacional dos Bens Culturais assinalado com exposição de fotografia e arte sacra sobre as 14 obras de misericórdia

A ouvidoria da Horta, na ilha do Faial, está a preparar uma exposição de fotografia e arte sacra, inspirada no lema de São Lourenço “O nosso maior património são os pobres” para celebrar o Dia Nacional dos Bens Culturais da Igreja, associando o evento ao ano Santo da Misericórdia.

“A nossa ideia foi mostrar como é que as pobrezas do nosso mundo atual exigem de nós obras de misericórdia e como é que a igreja pode corresponder através do seu próprio património” disse ao Sítio Igreja Açores o ouvidor, Pe Marco Luciano.

A ideia original da ouvidoria consiste em eleger uma fotografia que tenha sido publicada num órgão de comunicação social sobre uma das “muitas pobrezas atuais, da emigração à guerra, da iliteracia ao abandono das pessoas” e relacionar essa foto com uma das 14 obras de misericórdia. Feita a “catequese, associamos essas duas realidades a uma obra de arte sacra de cada uma das 13 paróquias da ouvidoria”, explicou o sacerdote.

A exposição que vai estar patente ao público a partir do dia 18 de outubro, até ao encerramento do ano Jubilar da Misericórdia na Igreja da Conceição, na Horta, é uma das muitas iniciativas que esta ouvidoria preparou para assinalar este ano jubilar. Recorde-se que na Igreja Matriz da Horta existe um “Itinerário da Misericórdia” que “faz a catequese” das obras da misericórdia através de um percurso de arte sacra.

Além disso desde o passado dia 4 de outubro que têm sido assinalados vários jubileus, nomeadamente o dos Franciscanos (4 de outubro) e o dos professores (5 de outubro). Esta quarta feira, dia 12, é celebrado o Jubileu da Ordem Terceira e no domingo, dia 16, o dos Acólitos.

A 12 de novembro será assinalado o jubileu dos coros da ilha do Faial, coincidindo com o 4º Encontro de Coros da Ilha, que reúne os coros litúrgicos das paróquias e os três coros de dimensão maior- Stella Maris, Santa Catarina e o Grupo Coral da Horta. Nessa altura será lançada a segunda edição do livro “Sentir o canto litúrgico” da autoria do pe Marco Luciano Carvalho e que terá apresentação do Pe Nuno Queiroz. Estes jubileus terminam com o Jubileu das Filarmónicas no dia 13, na igreja jubilar da Horta.