Festas do Senhor Bom Jesus Milagroso têm ponto alto amanhã e depois

Os Cristãos não devem “perder a intimidade com Deus” pois a salvação “está num encontro permanente com Ele” disse esta terça feira o Pe Norberto Brum, no último dia do novenário das Festas do Senhor Bom Jesus do Pico, que vão ser presididas a partir de amanhã pelo Bispo do Mindelo, D.Ildo Santos Lopes Fortes.

“Deus tem um projeto para o seu povo, que iniciou na criação e o projeto para cada um de nós resume-se em fazer o homem participar da vida do próprio Deus”, disse o Pe Norberto Brum, pregador destas festas sublinhando que este projeto “só pode ser de felicidade porque faz do homem um prolongamento vivo desse deus”.

Partindo do Evangelho, e em particular, do exemplo do encontro entre Deus e Zaqueu, o responsável diocesano pela pastoral juvenil, lembrou que à semelhança de Deus também nós cristãos devemos olhar para o próximo “sem nos pouparmos a esforços”.

“Jesus passa por nós quando sofremos, quando lutamos, quando perdemos a esperança, quando a vida começa a  perder sentido, quando a doença nos atinge porque o projeto de Deus é sempre salvífico” , disse o Pe Norberto Brum, lembrando que tal como com Zaqueu, “Jesus procura sempre salvar o homem”.

“Jesus procura sempre salvar o que está perdido. Ele não salva santos mas pecadores”, disse o sacerdote frisando que “não há santo sem passado e não há pecador sem futuro desde que tenha a capacidade de se deixar tocar por Deus”.

Esta terça feira celebrou-se o último dia do novenário preparatório da Fsta do Senhor Bom Jesus Milagroso, que se realiza a 6 de agosto na ilha do Pico.

O Novenário, inspirado “Na Alegria do reencontro com o Senhor”, foi pregado pelo Pe. Norberto Brum, Pároco de Santa Clara, na Ouvidoria de Ponta Delgada e Director do Serviço Diocesano de Apoio à Pastoral Juvenil.

Durante o novenário o Santuário esteve aberto até à meia noite e os escuteiros de São Mateus prestaram apoio aos peregrinos que se deslocaram a pé em cumprimento das suas promessas.

A festa do Senhor Bom Jesus do Pico, que tem como ponto alto o dia 6 de agosto, é presidida pelo Bispo do Mindelo, D. Ildo Augusto dos Santos Lopes Fortes.

D.Ildo Augusto dos Santos Lopes Fortes, de 51 anos, sacerdote cabo-verdiano formado no patriarcado de Lisboa, foi nomeado por Bento XVI a 25 de janeiro de 2011, sucedendo a D. Arlindo Gomes Furtado. É natural da ilha do Sal, Cabo Verde, tendo feito o seu percurso de preparação para o sacerdócio nos seminários de Caparide, de Almada e dos Olivais, do patriarcado de Lisboa.

A sua ordenação sacerdotal aconteceu a 29 de novembro de 1992, passando depois por várias paróquias da diocese portuguesa e do Mindelo, neste caso em duas experiências como missionário «fidei donum» (2005-2007 e de 2008 até 2011), ou seja, enviado pela diocese lisboeta.

Mestre em Teologia Sistemática e com licenciatura canónica em Teologia Pastoral, D. Ildo Fortes apresentou no ano de 2000 uma tese sobre o tema «O Espírito Santo e a Igreja em S. Ireneu de Lião».

 

Em Lisboa foi assistente do então Secretariado Diocesano da Pastoral Juvenil, pároco de S. João da Talha, Bobadela e Carcavelos, a sua última missão pastoral no continente português

O novo bispo foi, até à sua nomeação, chanceler da diocese do Mindelo e responsável pela paróquia de São Vicente, na ilha com o mesmo nome, no noroeste do arquipélago africano.

A diocese de Mindelo foi criada em 2003, por João Paulo II, englobando 166 mil habitantes (149 mil católicos, segundo o Vaticano).

É a primeira vez que preside a umas festas nos Açores e estará no Pico para presidir às segundas festas religiosas mais importantes da diocese de Angra, a seguir ao Santo Cristo dos Milagres, em Ponta Delgada.

A par do programa religioso, desenvolve-se um vasto programa cultural e cívico, com destaque para peças de teatro, música tradicional açoriana e fados, desfile de marchas e o lançamento de dois livros:  “Santuários de Portugal – Caminhos de Fé” de Maria do Rosário Barardo e “Nascido para Vencer” de Maria Guiomar Lima, sobre D. José da Costa Nunes, Bispo de Macau, Patriarca das Índias, Cardeal (1880-1976).

Nesta festa, destaque ainda para a participação de inúmeras filarmónicas que além de se incorporarem na procissão solene, darão alguns concertos à noite, durante as duas semanas do novenário e festa: Minerva dos Ginetes

Lira de São Roque , União Faialense, Lira de São Mateus , Lira Madalense, União e Progresso Madalense , Liberdade Lajense, Recreio dos Pastores de São João , União Artista de São Roque, Liberdade do Cais do Pico, Recreio Santamarense.