Dos três neo-sacerdotes da diocese foi o primeiro a celebrar a sua Missa Nova e fê-lo na sua paróquia, nos Mosteiros

No passado domingo, 4 de julho, um dos neo sacerdotes ordenados este ano, o padre João Miguel Silva, presidiu pela primeira vez à Eucaristia na Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, freguesia de Mosteiros, Ouvidoria de Ponta Delgada, numa missa ao ar livre, que “respeitou o plano de contingência aprovado pela Autoridade Regional de Saúde”, informa uma nota enviada ao Igreja Açores.

O novo sacerdote, ordenado a 27 de junho, com mais dois jovens padres,  saiu da sua residência acompanhado pelos familiares mais próximos e autoridades convidadas, bem como pelas duas bandas filarmónicas da freguesia: a Banda Fundação Brasileira e a Banda Harmonia Mosteirense. A imagem da padroeira foi levada em procissão para o recinto onde decorreu a celebração, que foi concelebrada por 15 sacerdotes. Além da família do neo sacerdote, paroquianos e convidados, movimentos paroquiais e seminaristas, participou na Missa Nova o Grupo Coral dos Mosteiros, acompanhado por uma orquestra de instrumento de cordas, sopro e percussão, tendo sido executada a Missa que foi composta por encomenda da comemoração dos 150 anos da morte de São João Maria Vianney, patrono dos sacerdotes, do compositor brasileiro Henrique Spindola, que foi cantada até agora apenas na Catedral da Administração, no Brasil.

Na homília, o padre Marco Sérgio Tavares, pregador convidado pelo neo-sacerdote, centrou a reflexão na dimensão profética de todos os batizados, nomeadamente aqueles que são ordenados presbíteros.

Referindo-se à história da vocação do padre Joao Miguel Silva, de quem foi pároco, aludiu que o “jogo e a brincadeira fazem parte das atividades de todas as infâncias” e, citando os teólogos Ratzinger, Guardini e o filósofo alemão Gadamer, complementou que o “brincar às missas, procissões, aos padres”, faz parte do Imaginário infantil da maioria das vocações sacerdotais.

“O jogar e o brincar quase que são uma realidade porque o jogo tem as suas regras e inventa uma nova ordem do ser” esclarece a nota.

Mesmo ainda não se sabendo qual será a primeira colocação neo-sacerdote, o pároco fez votos para que “seja profeta segundo a maneira de Jesus”.

No final da celebração o padre João Silva recitou uma pequena oração da sua autoria em louvor a Nossa Senhora da Conceição, foi ofertado com algumas lembranças por parte dos movimentos paroquiais e entidades da freguesia e teceu alguns agradecimentos.

Desde 1991 que os Mosteiros não viviam uma missa nova, sendo esta precedida de um tríduo preparatório alusivo ao ano de São José e ao ano da Familia Amoris Laetitiae, que a Igreja este ano comemora. Durante a semana decorreram duas sessões de catequese que foram preparadas para as crianças e adolescentes da catequese paroquial por alguns seminaristas, confissões para a comunidade, visitas e comunhão aos doentes e uma vigília com adoração eucarística que decorreu na véspera, sábado, 3 de julho.

(Com o padre Marco Sérgio Tavares)