Sacerdote dominicano encerrou o ciclo de conferências sobre a família promovidas pela ouvidoria da praia esta semana

Ter disponibilidade para o outro e saber escutá-lo é a base do amor da família e o que garante a sua conversão afirmou o Frei Bento Domingues na conferência “A beleza evangélica do amor e da família” na conferência o ciclo de conferências sobre a família, promovido pela ouvidoria da Praia da Vitória.

“A grande prova de amor é a disponibilidade para ajudar o outro a ser um bocado mais feliz e em casa, na família, a grande lei do amor é esta : é saber ser disponível e depois escutar a razão do outro e ver como o outro reage” afirmou o sacerdote sublinhando que “os ouvidos do amor é a escuta; os olhos do amor é reparar na alegria e na aflição do outro, senão houver isso não há mais nada”.

O sacerdote dominicano, teólogo e professor, percorreu os Evangelhos para falar da revolução “cultural e religiosa” proposta por Jesus e que é seguida pelo Papa Francisco que luta contra “uma organização internacional bem paga” para desmontar as suas decisões, esquecendo-se que a Igreja “A igreja não é o Papa Francisco, não são os cardeais nem os bispos nem os padres; a igreja é a comunidade dos crentes, daqueles que são e se deixaram seduzir por Jesus”.

O sacerdote abordou a questão da ordenação das mulheres- “se são batizadas e não há batismos para homens e outros para mulheres, porque é que não podem ser ordenadas?”- ; da sexualidade- “é uma dádiva da Criação Deus ter feito seres vivos sexuados” e por isso, a sexualidade “não é um pecado”-, do celibato, da comunhão aos recasados- “é como quando convidamos alguém a ir a nossa casa jantar e depois não os deixamos comer”- do diálogo inter-religioso- “nunca na história da Igreja se tinham dados passos tão concretos em defesa do bem comum da humanidade como o que foi dado no encontro entre o Papa e o Iman do Egipto”- , referiu.

“Nós não temos de resolver os problemas dos anjos mas os da humanidade e a nossa humanidade é isto” esclareceu .

“Tal como Jesus teve de trabalhar no âmbito de uma sociedade machista, com muitas resistências também nós temos de lutar” alertou o sacerdote sustentando sempre as afirmações proferidas a partir dos textos bíblicos.

“Aquilo que há de mais importante e decisivo é a graça do Espírito Santo que nos é dada gratuitamente, porque Deus é amor” afirmou.

“O mundo está em mudança, mas se não for por causa do amor e da promoção da alegria, não correrá bem” advertiu ainda lembrando que tudo seria mais simples se todos estivéssemos de acordo de que “O terminal da fé Cristã é Deus revelado em Jesus, este é que é o objeto da fé. O resto é para ajudar as pessoas a viverem a graça do Espírito Santo”.

Desde segunda feira até ontem, a ouvidoria da Praia da Vitória reuniu uma grande moldura humana para debater a família. A iniciativa inseriu-se no âmbito da Escola de Formação Cristã da ouvidoria.