Pelo Pe José Júlio Rocha.

Naquele tempo, disse Jesus: «Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, porque sois semelhantes a sepulcros caiados: por fora parecem belos, mas por dentro estão cheios de ossos de mortos e de toda a podridão.» (Mateus 23, 27)
Esta é uma das mais fortes invetivas de Jesus em todos os Evangelhos, e atinge alguns dos mestres da religião e do poder da altura.
Na linha dos grandes profetas do Antigo Testamento, Jesus não tem medo da denúncia profética. Talvez nos falte, hoje, a coragem de denunciar as hipocrisias, dentro e fora da religião.
A hipocrisia é a triste arte de fingir o amor.