Pelo P.e José Júlio Rocha.

Conservemos firmemente a esperança que professamos, pois Aquele que fez a promessa é fiel. (Carta aos Hebreus 10, 23)
Esperança vem do verbo esperar. Mas a esperança cristã não é esperar sentado. Andar faz caminho.
Este tempo de medo e de ansiedade é tempo de cultivar a esperança, porque não podemos desistir. A resposta à pergunta “quando é que este pesadelo acaba?” tem que passar por nós. Não podemos esperar que os outros façam o que nos compete: respeitemos e cumpramos.
Quem tem fé sabe encontrar em Jesus a fonte da esperança.