Pelo P.e José Júlio Rocha.

Por isso, o homem deixará pai e mãe, para se unir à sua esposa, e os dois serão uma só carne. (Génesis 2, 24)
É interessante ver que logo no princípio do primeiro livro da Bíblia, antes do chamado “pecado original”, vem realçada a dignidade do matrimónio.
E não é só isso: esta passagem realça também a radical equidade entre o homem e a mulher: “uma só carne” significa também que nenhum é superior ao outro em dignidade.
“Carne da minha carne, osso dos meus ossos” diz Adão para Eva.
Parece que o “pecado original” também estragou essa equidade…