Pelo Pe José Júlio Rocha.

«Ao descer Jesus do monte, seguia-O uma grande multidão.
Veio então prostrar-se diante dele um leproso, que Lhe disse: “Senhor, se quiseres, podes curar-me”. Jesus estendeu a mão e tocou-o, dizendo: “Eu quero: fica curado”.» (Mateus 8, 1-3)
No tempo de Jesus, um leproso como que morria três vezes: primeira, era uma doença incurável e mortal; segunda, nunca mais se podia aproximar de ninguém, tocar em ninguém; terceira: a lepra era considerada um castigo de Deus.
Jesus quebra todas estas “mortes” e cura o leproso. Noutra passagem, diz-se que toca no leproso, um gesto proibido.
Jesus cura. Tenhamos nós a fé do tamanho de um grão de mostarda.