«Ai de mim, se eu não evangelizar» (1Cor. 9, 16) é o lema de São Paulo que inspira nomeações para o novo ano pastoral

O regresso de três sacerdotes à diocese, duas saídas- uma por limite de idade e outra por licença para exercer o ministério noutra diocese- e a mudança no Santuário Diocesano de Nossa Senhora dos Milagres, na Serreta, na ilha Terceira marcam as nomeações do bispo de Angra para o próximo ano pastoral que se inicia no primeiro domingo de outubro.

Tal como acontece em cada ano pastoral, o movimento de padres na diocese é significativo e é marcado por 12 novas colocações, cinco delas representando mesmo mudança de ilha ou de ouvidoria.

É o caso do pároco e reitor do Santuário de Nossa Senhora dos Milagres, na Serreta, ilha Terceira, Cónego Manuel Carlos Alves que passa agora a ocupar o lugar de pároco de Santa Cruz da Praia da Vitória sendo substituído no santuário e paróquia da Serreta pelo Pe. João Pires.

O novo pároco da Matriz da Praia, que passa a integrar a ouvidoria da Praia, deixando a de Angra, acumulará a paróquia de Santa Cruz com o lugar de Reitor da igreja da Misericórdia da Praia da Vitória e será Capelão do Lar D. Pedro V, também na cidade terceirense. Já o Pe. João Pires acumulará o reitorado do Santuário de Nossa Senhora dos Milagres e a paróquia da Serreta com a paróquia das Doze Ribeiras.

Entre os regressados à diocese depois de terem prestado serviço noutros locais nos últimos anos estão os padres José Paulo Machado, Luís Dutra e Jason Gouveia.

O Pe. José Paulo Machado, que acabou há menos de um mês o doutoramento em Ciências da Comunicação, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Católica, encontrava-se em Lisboa, no Patriarcado desde 2010, regressa agora a São Miguel, de onde é natural, para servir na comunidade paroquial da Fajã de Baixo, em Ponta Delgada. O Pe. Jason Gouveia, que há três anos se encontrava a servir junto da comunidade Obra de Maria no Brasil, foi nomeado pároco da Ajuda, Pilar e Remédios da Bretanha, substituindo o Pe. Miguel Tavares que foi nomeado pároco in solidum na ouvidoria de Santa Maria, juntamente com o Pe. Rui Silva, que se manterá como moderador.

De Santa Maria sairá o Pe. Vitor Arruda que assumirá a paróquia de São Pedro, em Ponta Delgada, numa gestão in solidum com o Cónego João Maria Brum, regressando assim a São Miguel, ilha de onde é natural.

Ainda em São Miguel, o Pe. Nelson Vieira, que estava em São Pedro, foi nomeado pároco do Rosário e da Atalhada, na ouvidoria da Lagoa, substituindo o Pe. Silvano Vasconcelos que foi disponibilizado para servir na diocese de Portalegre-Castelo Branco.

Na ouvidoria da Vila Franca também houve alterações com a entrada do Pe. Paulo Borges para vigário paroquial de São Pedro, da Matriz de Vila Franca e de Água D´Alto.

Entre os colocados em novas missões está também o sacerdote mais novo da diocese, ordenado no passado dia 30 de junho, Pe. Nuno Fidalgo, que irá servir nas Flores juntando-se à equipa sacerdotal liderada pelo Pe. Eurico Caetano.

O decreto do bispo de Angra com as nomeações para o ano pastoral de 2018/2019 lembra aos sacerdotes que “é necessário” oferecer às diversas comunidades paroquiais e serviços diocesanos “os presbíteros de que necessitam para caminharem na edificação da comunidade cristã, através do anúncio do Evangelho, pela celebração dos mistérios da fé” que estão centrados “na Eucaristia e na partilha fraterna”.

“No ano pastoral que se vai iniciar e que desafia a diocese através das exigências que se desprendem do lema `comunidade evangelizada em comunhão missionária´, convido a aprofundar o ser e a missão dos sacerdotes através da experiência de S. Paulo que nos oferece na expressão `ai de mim se não evangelizar´”(1Cor. 9, 16), afirma D. João Lavrador.

No preâmbulo do texto do decreto, o prelado agradece a disponibilidade de todos os sacerdotes- “os que mudam” e os que saem- e sublinha que “a missão da Igreja, em todos os seus membros, é evangelizar”.

Refira-se , ainda, que os dois novos diáconos permanentes ordenados no final do ano passado- diáconos Heriberto Silveira Brasil e Francisco Lima- são também chamados a ajudar nesta missão. Residentes na ilha Terceira, o diácono Heriberto Brasil exercerá as suas funções na paróquia das Cinco Ribeiras, na Zona Pastoral Oeste e na Ouvidoria de Angra. Já o  diácono Francisco Lima exercerá as suas funções na paróquia da Ribeirinha, na Zona Pastoral Leste e na Ouvidoria de Angra.

Para além das reconduções, por ouvidoria, são ainda nomeados como párocos, assumindo novas missões, os padres Luís Dutra (recém regressado dos Estados Unidos) na Prainha, Santo Amaro e Ribeirinha, no Pico; Emanuel Valadão Vaz em São Brás (acumulando com Vila Nova), na Terceira e Hermínio Mendes nos Altares e Raminho, na ilha Terceira.

Há nas nomeações para 2018 ainda, a recondução de 11 sacerdotes que permanecem nas paróquias que já ocupavam, a saber: Pe. Tiago Tedéu reconduzido como Pároco de Castelo Banco, Praia do Norte e Capelo, no Faial; Pe. Júlio Alexandre Rocha reconduzido como pároco de Santo António, Santa Luzia e São Roque, no Pico; Pe. Marco Martinho reconduzido como pároco de Madalena e São Mateus e reitor do Santuário do Senhor Bom Jesus Milagroso, no Pico; Pe. Abel Nóia Vieira reconduzido como pároco da Casa da Ribeira, na Terceira; Pe. Abel Ricardo Toste reconduzido como pároco do Cabo da Praia e Porto Judeu, na Terceira; Pe. Jacinto Alberto Meneses Bento reconduzido como Capelão Auxiliar da Base Militar dos EUA nas Lajes, na Terceira; Pe. António Henrique  Pereira reconduzido como pároco da Ribeirinha, na Terceira; cónego José Medeiros Constância reconduzido como pároco da Relva e Covoada, em São Miguel; Pe. João Martins Furtado reconduzido como pároco de Água de Pau e Ribeira Chã, em São Miguel; Pe. Carlos Simas reconduzido como pároco de Lomba da Maia e São Brás, em São Miguel e Pe. José de Melo reconduzido como pároco de Fenais da Ajuda e Vigário paroquial da Ribeira Funda e Lomba de São Pedro, também em São Miguel.