Dedicação da Igreja da Terra Chã reuniu clero e leigos em Angra do Heroísmo, numa cerimónia que assinala o fim de de mais de cinco anos de obras nesta igreja

O Bispo de Angra pediu aos cristãos que sejam “pedras vivas” da igreja e dediquem as suas vidas ao serviço dos outros, durante a celebração de Dedicação da Igreja Paroquial de Nossa de Belém, na Terra Chã, na ilha Terceira, que decorreu este domingo à tarde

“Não basta pertencer à Igreja, ir à igreja. É preciso ser Igreja, sentir-se Igreja, agir em Igreja e como Igreja: em comunhão uns com os outros e todos ao serviço da comunidade”, destacou D. António de Sousa Braga fazendo a analogia entre a vida de Jesus e a dos cristãos.

“Com Cristo e como Cristo, que veio ao mundo, não para ser servido, mas para servir e dar a vida, para que todos tenham a vida com abundância”, também os cristãos “devem por a sua vida ao serviço dos outros”, precisou o prelado diocesano.

Sublinhando a importância da dedicação de uma igreja paroquial como “uma das cerimónias mais solenes da Liturgia Católica”, porque “exprime, de modo significativo, o Mistério da Igreja”, o Bispo de Angra, lembrou a importância da Eucaristia “como o acto principal que se celebra numa igreja”.

“Sem Eucaristia, não há Igreja. Mesmo que não se consiga fazer muita coisa numa determinada comunidade cristã, se houver celebração eucarística, aí está a Igreja”, disse D. António de Sousa Braga.

Mas, advertiu que a Eucaristia não deve transformar-se “apenas num rito celebrativo” e todos os que nela participam devem ser “verdadeiras pedras vivas”, concretizando o seu trabalho para além das paredes do edifício.

“Nós baptizados e crismados somos chamados a ser pedras vivas deste edifício espiritual, que é a Igreja que antes de indicar o edifício material, designava a reunião, a assembleia dos discípulos de Jesus, reunidos em Seu nome”, precisou o prelado.

Por isso, “esta cerimónia da Dedicação implica toda a comunidade, que, neste lugar, deve ser, cada vez mais e melhor, a Igreja de Jesus Cristo”, concluiu.

A Igreja Paroquial da Terra Chã, no concelho de Angra do Heroísmo, foi dedicada este domingo numa cerimónia presidida pelo Bispo de Angra, e concelebrada por inúmeros sacerdotes, entre eles os  responsáveis por esta comunidade paroquial nos últimos anos, de que se destaca o atual pároco, Pe Francisco Xavier Bettencourt.

Esta dedicação acontece depois da Igreja ter estado durante cinco anos em obras de restauro e conservação.

As obras, pagas com o dinheiro que resultou da venda de um terreno da paróquia para a construção de habitações, no valor de 200 mil euros, consistiram na colocação de um novo pavimento, na construção de dois corredores laterais para facilitar a circulação dos fieis, a colocação de azuleijos em toda a igreja, bem como pinturas.

O Altar Mor e o Altar do Coração de Jesus foram, igualmente, restaurados e dourados, sendo que a obra de restauro do primeiro demorou mais de um ano. Além disso, foram feitas quatro novas salas de catequese, que se juntaram às duas já existentes, reaproveitando os espaços de duas sacristias velhas. A eletrificação da igreja também foi toda  subsituída.

A Igreja Paroquial de Nossa Senhora de Belém (Terra Chã) é a igreja sede da paróquia da freguesia da Terra Chã com cerca de três mil habitantes, e apresenta-se com uma arquitectura simples com a fachada dividida entre o corpo principal da igreja e a torre sineira.

O terreno para a construção desta igreja foi cedido por João Moniz Corte Real, que era descendente dos fundadores de uma antiga ermida que existia no lugar onde este templo foi erigido.

O lançamento da primeira pedra ocorreu no dia 21 de Novembro de 1846, tendo a construção durado até 1857 data em que o templo foi aberto ao culto.

A dedicação das igrejas é um rito muito antigo, caracterizado pelo seu aspecto festivo e popular e, geralmente, acontece quando se lança uma primeira pedra para a construção de uma nova igreja e serve para implorar a benção de Deus para levar a bom termo aquela obra e, simultaneamente, os fieis serem informados de que o edificio vai ser construído e é a casa de Deus.

A oração de dedicação tem  o objetivo de indicar que a igreja é dedicada a Deus.