Carta pastoral  pretende exprimir «uma atenção particular a todas as situações»

O bispo de Angra, D. João Lavrador, vai participar na  Assembleia Plenária da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) que reúne entre 12 e 15 de novembro , em Fátima, e debaterá um documento sobre a preparação para o casamento e o acompanhamento das famílias”.

Sobre este novo documento dedicado ao matrimónio e às famílias, que está a ser preparado, o secretário da CEP salientou na última assembleia plenária dos bispos portugueses, o empenho da Igreja Católica em “conjugar toda a preparação que já existe para o matrimónio, o acompanhamento, também depois do matrimónio, da celebração, os primeiros anos em particular”.

“Que haja da parte da Igreja uma preocupação e uma ocupação, uma atenção particular a todas as situações”, frisou o padre Manuel Barbosa.

A agenda da Assembleia Plenária da CEP, entre 12 e 15 de novembro em Fátima, prevê a análise a este documento sobre o matrimónio e a família, “para possivelmente ser aprovado” durante esta reunião dos bispos portugueses.

Na ordem dos trabalhos está também prevista a divulgação de uma “nota pastoral sobre os 175 anos do Apostolado de Oração em Portugal” e a abordagem às conclusões do último Sínodo dos Bispos, que decorreu em Roma no mês de outubro, dedicado ao tema ‘Os jovens, a fé e o discernimento vocacional’.

Outro assunto em cima da mesa, na Assembleia Plenária da CEP, será a discussão do regulamento geral de proteção de dados, depois da entrada em vigor do novo regulamento da União Europeia;

A sessão de abertura, com discurso de D. Manuel Clemente, cardeal-patriarca de Lisboa e presidente da CEP, está marcada para as 16h00 da próxima segunda-feira.

Depois do encerramento da Assembleia, no dia 15 de novembro, vai decorrer uma conferência de imprensa, pelas 14h30, na qual será apresentado o comunicado final.

A CEP foi formalmente reconhecida a seguir ao Concílio Vaticano II, em 1967, com a ratificação pela Santa Sé dos primeiros Estatutos aprovados na Assembleia Plenária de 16 de maio, revistos posteriormente em 1977, 1984, 1999 e 2005.

O Conselho Permanente reúne-se todos os meses e a Assembleia Plenária, ordinariamente, duas vezes por ano.

(Com Ecclesia)