Obra é financiada pelo Governo Regional e está prevista na Carta das Obras Públicas dos Açores

A Cáritas de São Miguel vai lançar a concurso a empreitada de construção do Centro de Acolhimento Temporário para Sem Abrigo até ao final deste ano, apurou o Sítio Igreja Açores junto do presidente da instituição católica, José António Gomes.

A obra prevista na Carta Regional das Obras Públicas para o segundo semestre deste ano e orçada em 3,450 milhões de euros permitirá à Cáritas a construção de um Centro de Acolhimento para Sem Abrigo da ilha de São Miguel no terreno que a instituição já utiliza hoje para acolher 24 sem abrigo, na Rua do Carvão de Cima, em Ponta Delgada.

“O desejo de construção deste centro, reabilitando as instalações existentes,  é muito antiga e temos estado a desenvolver negociações com a administração regional para conseguirmos os apoios necessários”, disse ao Sítio Igreja Açores o responsável pela Cáritas lembrando que “neste momento está concluído o projeto de arquitetura e engenharia estando na fase final o projeto das especialidades”, por isso “contamos lançar a obra a concurso no terceiro trimestre deste ano”.

O novo Centro de Acolhimento terá capacidade para albergar 30 sem abrigo e terá ainda uma outra valência de “drop-in”, ou seja, um acolhimento pontual para recolher diariamente os sem abrigo, sobretudo de Ponta Delgada, que passarão a noite na casa e no dia seguinte sairão.

Esta iniciativa será gerida em parceria com a Associação Novo Dia.

Nas novas instalações funcionará igualmente a sede da Cáritas de São Miguel que agora está instalada provisoriamente na Avenida Roberto Ivens, num espaço cedido pela autarquia de Ponta Delgada, no edifício dos antigos balneários públicos.

“Com as novas instalações melhoraremos com certeza a nossa capacidade de atendimento e de resposta a um conjunto de necessidades para as quais, às vezes, temos dificuldade dada a exiguidade do espaço”, adianta José António Gomes.

O ATL que neste momento acolhe 85 crianças na Rua do Carvão, no espaço contíguo à residência que serve 24 sem abrigo, todos do sexo masculino, passará para a Avenida D. João III, em Ponta Delgada, num edifício que foi cedido pelo Governo regional e que está a ser alvo de obras de remodelação e adaptação.

“Contamos abrir o novo ATL no próximo ano letivo pois as atuais condições são extremamente precárias”, conclui José António Gomes.