Cerimónia de posse decorreu este domingo na Sé de Angra

Monsenhor José  Avelino Bettencourt é o primeiro cónego honorário da Sé de Angra, nomeado por D. António de Sousa Braga, por indicação do Cabido, ao abrigo do novo estatuto do Cabido Catedralício, que prevê a possibilidade do Bispo de Angra nomear até 12 cónegos honorários e tomou posse do oficio esta tarde numa cerimónia na Catedral diocesana.

Açoriano de nascimento, Monsenhor José Bettencourt chegou à Curia romana  há 13 anos, ainda na era de João Paulo II. Mas foi Bento XVI quem o chamou para chefe do protocolo, um lugar próximo do Papa, onde se preparam audiências, se recebem as altas individualidades e acertam agendas.

A proximidade do Sumo Pontificie é total, pois a Secretaria de Estado fica no mesmo andar e no corredor em frente aos aposentos papais no Palácio Apostólico da Cidade Estado do Vaticano.

Natural das Velas de São Jorge, de onde partiu para Otawa no Canadá, com apenas 3 anos de idade, fez a sua primeira romaria em São Miguel, integrando o rancho de São Braz, em 1995.

Este sacerdote nascido no coração do arquipélago, doutor em Direito Canónico, com formação inicial em filosofia, história e geografia, tem dedicado praticamente toda a sua vida ao serviço da igreja, integrando o corpo diplomático da Santa Sé, depois de frequentar entre 97 e 99 a Pontifícia Academia Eclesiástica, onde concluiu a formação para o serviço diplomático.

Nesse mesmo ano é nomeado para a Nunciatura Apostólica na Republica Democrática do Congo (Kinshasa) e três anos mais tarde regressa a Roma para integrar a Secção das Relações com os Estados na Secretaria de Estado do Vaticano onde acompanha os assuntos para os países de língua inglesa, francesa e portuguesa da África Ocidental. Neste período, integra várias delegações oficiais. Em 2007 é nomeado para a Prefeitura da Casa Pontifícia para o serviço do protocolo na “antecâmara” Pontifícia. Em 2012 o Papa Bento XVI nomeia-o Chefe de Protocolo da Secretaria de Estado e, no âmbito da celebração da Inauguração do Pontificado do Papa Francisco (2013) acolhe 140 Delegações Oficiais de Estados com relações com a Santa Sé.

Dos Açores guarda “boas vivências”, mais do que memórias. “Vou lá pelo menos de dois em dois anos pois a minha familia mantém casa nas Velas”, na ilha de São Jorge, dizia em Dezembro ao Sítio Igreja Açores.

“Encontrar no meio de uma rocha um ponto e procurar a natureza verde, o azul … não há nada mais bonito que os açores, onde conciliamos o sossego, a beleza , a cultura e recuperamos as nossas raízes”, pontuadas por esta ou por aquela lembrança, seja na Caldeira do Santo Cristo, seja em Ponta Delgada ou na Montanha do Pico, que “gosto de contemplar para recarregar baterias”, sublinhava.

“A força da natureza da nossa terra ajuda-nos a relativizar as coisas”, sublinha, como quem sabe que em cada momento e em cada tempo somos sempre nós e as nossas circunstâncias.

Monsenhor José Bettencourt foi distinguido com a Comenda da Ordem Militar de Cristo pelo Presidente Cavaco Silva; é Comendador da Ordem de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusalém e recebeu a Grã Cruz de Capelão Conventual “ad honorem” da Ordem Soberana Militar de Malta.

A sua nomeação como cónego honorário do Cabido da Sé foi feita ao abrigo do novo estatuto do Cabido, retomado 15 anos depois, com a tomada de posse dos novos cónegos capitulares no passado dia 12 de fevereiro.