IV Jornada diocesana da Comunicação Social da diocese de Angra realiza-se em Ponta Delgada a 26 de outubro

O Serviço Diocesano da Pastoral das Comunicações Sociais da Diocese de Angra realiza no próximo dia 26 de outubro a IV Jornada diocesana de comunicação social sobre o tema “Comunicar periferias, verdade e esperança”.

A iniciativa, promovida em conjunto com o Instituto Católico de Cultura, decorrerá no Centro Pastoral Pio XII, em Ponta Delgada e tem por objectivo partilhar experiências entre profissionais dos media de inspiração cristã e profissionais da comunicação social generalista procurando debater os desafios que se colocam ao jornalismo de inspiração cristã e, consequentemente, a sua responsabilidade para com as periferias, a verdade e a esperança.

“Numa perspetiva de um jornalismo cívico, de proximidade, o jornalismo desenvolvido pelos media da Igreja deve ser cada vez mais o porta-voz dos que não têm voz dando a conhecer histórias de pessoas e de vidas distantes, da periferia , fazendo eco de histórias de sofrimento e degradação que comprometem a dignidade da pessoa humana”, adianta o bispo de Angra numa carta enviada a todos os convidados desta jornada que tem vindo a ser promovida de forma descentralizada de modo a que todas as ilhas possam ter um momento de debate sobre a comunicação social da igreja.

“De que forma este jornalismo sobrevive; como se deve comprometer com a verdade acima dos interesses pessoais e corporativos; como faz a ponte com os media generalistas; como deve ser desenvolvida a formação dos jornalistas que trabalham nestes media; de onde provêm a sustentabilidade financeira destes projectos, são questões que devem ser desenvolvidas para uma melhoria da informação” são alguns dos temas em debate numa jornada que decorrerá durante todo o dia.

Desta feita o programa de trabalhos começa às 10h00 com a presença do bispo de Angra, D. João lavrador e do Diretor do Serviço Diocesano da Pastoral das Comunicações Sociais, Cónego Ricardo Henriques seguindo-se uma conferência de Yago de la Cierva, Jornalista e professor na Pontificia Universidade de Santa Cruz, em Roma, especialista em comunicação de crise.

Segue-se uma primeira mesa redonda para debater a formação dos jornalistas para esta necessidade de comunicar com verdade, rigor e esperança, com Pedro Gil, diretor do Gabinete de Comunicação da Prelatura do Pus Dei em Portugal, o Pe. Paulo Terroso, diretor do Gabinete de Comunicação da Arquidiocese de Braga, Eduardo Cintra Torres, professor da Universidade Católica e colunista do Correio da Manhã e Paulo Jorge Menezes, professor da Universidade dos Açores.

Da parte da tarde haverá dois painéis nos quais se contará com os testemunhos de jornalistas de diferentes órgãos de comunicação social generalista que cobrem a agenda religiosa e responsáveis editoriais de grupos de comunicação a saber: Rui Goulart, sub-diretor da RTP Açores; Paula Gouveia, editora executiva do Açoriano Oriental e Rui Caria, correspondente da SIC nos Açores . Será exibida ainda a gravação de uma mesa redonda que juntará um grupo de jornalistas nacionais especializados em assuntos religiosos- António Marujo, do blog Religionline; Joaquim Franco da SIC; Aura Miguel da Rádio Renascença e João Francisco Gomes do Observador que farão um testemunho sobre o seu trabalho.

As jornadas são abertas ao público em geral, realizam-se em Ponta Delgada, no Centro Pastoral Pio XII, no dia 26 de outubro.

As inscrições, embora gratuitas, podem ser feitas aqui.