122 jovens oriundos de seis ilhas já estão inscritos na iniciativa que decorre em São Miguel entre 28 de junho e 1 de julho

Jovens de Santa Maria, da Terceira, do Pico, da Graciosa, das Flores e de São Miguel vão estar presentes no I Congresso Diocesano de Juventude que decorre na maior ilha do arquipálgo entre 28 de junho e 1 de julho.

Até ao momento a organização- o Serviço Diocesano da Pastoral Juvenil da diocese de Angra- já registou 122 inscrições, avançou esta segunda feira o diretor do Serviço, Pe Norberto Brum, numa conferência de imprensa que teve lugar em Ponta Delgada, no Centro Municipal de Cultura.

“Para este Congresso estão convidados e convocados os jovens de todas as ilhas dos Açores. Pretende-se que ele tenha, de facto, uma expressão verdadeiramente diocesana. Na matemática da nossa Igreja Diocesana, 9=1, isto é, 9 ilhas mas uma única e mesma Igreja!” refere o Pe. Norberto Brum que sublinhou, uma vez mais, que “os jovens não são um problema: são um desafio”.

“Este Congresso pretende ser um encontro feliz de jovens de toda a Diocese onde poderemos partilhar ideias, alegria, sonhos e projetos”, esclareceu o sacerdote que voltou a apelar a uma participação massiva da juventude açoriana.

O Congresso Diocesano realiza-se no contexto do Sínodo dos bispos sobre a Juventude, a realizar em outubro em Roma, sob o lema “Os Jovens, a fé e o discernimento Vocacional”.

“O Papa Francisco, na carta enviada aos jovens do mundo inteiro na qual anunciava a realização do Sínodo dos Bispos sobre os Jovens, afirmava que queria que os jovens estivessem no centro da atenção porque os trazia a todos no coração” avançou ainda o sacerdote. Por isso, esclarece “Estas palavras do Papa Francisco são, para nós, a real razão e motivação para a concretização deste nosso Congresso Diocesano de Juventude: queremos que os jovens estejam no centro da atenção porque a todos trazemos no coração”.

“É desta forma que encaramos os nossos jovens: como um desafio permanente que só poderá ser vivido e superado com os próprios jovens e, como Pastoral Juvenil, a grande meta a alcançar é deixar de olhar o jovem e de fazer dele um destinatário/receptor da acção pastoral e torná-lo no sujeito da própria acção: o Jovem evangeliza o jovem!” acrescentou o Pe. Norberto Brum.

“Por uma Igreja +”, é o tema e o desafio que é lançado aos jovens açorianos para a vivência deste Congresso.

“O “+”, que surge no título geral deste Congresso,  “é tudo quanto cada jovem pode ser e fazer nesta Igreja, o que cada um pode dar na construção do Reino de Deus nestas ilhas”, disse o sacerdote sublinhando, ainda, que  “o “+” é o que cada um pode e deve somar a esta Igreja. Comigo e com cada um a Igreja pode ser, de verdade, “+” e é esse “+” que queremos que os nossos jovens sejam”.

“Os tempos mudam, as vidas transformam-se, novos desafios se colocam, daí que é necessário colocar os próprios jovens a pensar a sua própria realidade, o seu ser e identidade como cristãos nesta Igreja do século XXI e nesta diocese açoriana, a aprofundá-la e a vislumbrar e propor caminhos e realidades alternativas: os jovens têm uma palavra a dizer sobre si mesmos, sobre a Igreja e sobre e mundo e, principalmente dizerem o que querem e desejam desta Igreja e como querem ser Igreja”, acrescenta ainda.

“As respostas só têm sentido quando provocadas por uma questão! Não podemos responder a questões que não foram colocadas nem apresentar propostas a desafios que não foram lançados, daí que este Congresso seja tempo e ocasião de dar voz aos nossos jovens, escutar os seus anseios, as suas inquietações, aspirações e, sobretudo, escutar o que têm a dizer à Igreja, como querem ser Igreja e como desejam que a Igreja caminhe com eles” prossegue o responsável.

“Este caminho só poderá ser percorrido lado a lado, em comum e num compromisso e envolvimento de ambas as partes”, conclui.

O Serviço Diocesano da Pastoral Juvenil propôs como itinerário e vivência deste Congresso três tempos distintos mas complementares: um 1º tempo, para escutar os jovens; um 2º tempo de partilha, “Pensar com os Jovens” e, finalmente, um 3º tempo que é o do compromisso, isto é, “Vem e segue-me”.

“Podemos afirmar que estes são os três verbos basilares neste percurso comum: escutar, pensar e comprometer” frisa o Pe. Norberto Brum.

Este Congresso pretende reunir o maior número possível de jovens, e de todas as Ilhas da Diocese, entre os 16 e 30 anos, bem como as diversas Equipas Coordenadores da Pastoral Juvenil de todas e cada uma das nossas ilhas e responsáveis de Grupos e Movimentos Juvenis existentes na Diocese: “pretende-se que ele seja, de facto, expressão de comunhão e unidade, que, de Santa Maria ao Corvo, a voz, o sentir e o pensar dos jovens se traduza em dinamismo e compromisso”, refere ainda.

Para além da participação de D. João Lavrador, que presidirá ao Congresso, participa também o Diretor Nacional da Pastoral Juvenil, o Padre Filipe Diniz, que entretanto já enviou uma mensagem aos jovens açorianos.

“Trata-se, para nós, de uma presença significativa pois, não só reafirma a importância e a seriedade deste trabalho em prol da nossa juventude como, e principalmente, reforça os laços de comunhão e unidade entre os jovens dos Açores e do todo nacional: embora dispersos por ilhas formamos a mesma e única Igreja de Jesus Cristo” afirma o responsável pela pastoral juvenil açoriana.

Este I Congresso Diocesano de Juventude está a ser preparado por um Secretariado Geral, designado pelo Serviço Diocesano de Apoio à Pastoral Juvenil, sendo este apoiado por diversas Equipas Executivas que dão corpo e forma às diferentes vertentes e necessidades do próprio Congresso. Desde o secretariado e comunicação, à animação e celebração, aos alojamentos e refeições, aos transportes, wokshops e “Feira dos Carismas”, tudo está a ser preparado ao pormenor para que este seja, de facto, um marco importante na vida dos jovens, da Pastoral Juvenil e do todo Diocesano.

Para além dos trabalhos de reflexão e aprofundamento, “pilares deste Congresso”, do programa celebrativo fazem parte uma Noite Vocacional, que decorrerá nas Furnas, a participação na celebração da Ordenação Sacerdotal do Diácono Nuno Fidalgo, a acontecer na Povoação, diversos workshops, em Vila Franca do Campo, bem como um Concerto de Oração, com Claudine Pinheiro, jovem intérprete conhecida entre os jovens, que acontecerá na noite de Sábado, dia 30 de Junho, no Claustro do Convento da Esperança, em Ponta Delgada.

Paralelamente ao Congresso, e como parte integrante do mesmo, será realizada uma “Feira dos Carismas”, que não quer ser mais do que a oportunidade de dar a conhecer aos jovens, e a toda a Comunidade, os diversos carismas religiosos e Movimentos Juvenis existentes na nossa Diocese.

“Não se pretende que esta `feira´ seja como que uma simples `vitrina´, mas uma oportunidade de contacto direto, por parte dos jovens, com quem vive a missão da Igreja e ao serviço da Igreja”, frisou o sacerdote.

O Congresso conta com o apoio da Câmara Municipal de Ponta Delgada, como Município que acolhe esta realização, e da Direcção Regional da Juventude, do Conservatório Regional de Ponta Delgada e do Santuário da Esperança.

 

Programa:

 

Quinta-feira, dia 28 de Junho| Auditório Camões

20h30 – Abertura da “Feira dos Carismas”

21h00 – Sessão inaugural do Congresso

Esta Sessão inaugural é aberta à participação de toda a Comunidade.

 

Sexta-feira, dia 29 de junho |Auditório Camões

09h00 – Início das diversas sessões de trabalho

Apresentação dos resultados do Questionário respondido pelos jovens

20h30 – Noite Vocacional| Furnas

 

Sábado, dia 30 de junho|Povoação

11h00 – Participação na Ordenação Sacerdotal do Nuno Fidalgo

15h00 – Workshops| Vila Franca do Campo –

21h00 – Concerto de Oração com Claudine Pinheiro| Claustro do Convento da Esperança –

 

Domingo, 1 de julho| Auditório Camões

09h00 – Trabalhos conclusivos

13h00 – Eucaristia de Encerramento| Santuário do Senhor Santo Cristo