Sé de Angra acolhe a iniciativa no domingo entre as 9 e as 19h00. Oração e celebração penitenciais são propostas do Papa como forma de preparar a Páscoa

O Papa Francisco vai dar início hoje no Vaticano à iniciativa ‘24 horas para o Senhor’, com momentos de oração e celebrações penitenciais que se repetem em todo o mundo, incluindo Portugal.

“Não subestimemos a força da oração de muitos! A iniciativa 24 horas para o Senhor, que espero se celebre em toda a Igreja – mesmo a nível diocesano – nos dias 13 e 14 de março, pretende dar expressão a esta necessidade da oração”, escreveu o Papa Francisco na mensagem para a Quaresma 2015.

Na Diocese de Angra a iniciativa vai ser celebrada em várias paróquias, por indicação do prelado. Já esta sexta feira, o Lausperene, que se celebra há alguns anos por iniciativa da equipa de espiritualidade do Seminário Episcopal de Angra sob a orientação do Diretor Espiritual, Cónego Gregório Rocha, na Capela da Natividade, insere-se nesta jornada. Durante 10 horas – entre as 8h e as 18h00-, seminaristas professores- sacerdotes e leigos- funcionários e formandos com vista ao diaconado permanente, estiveram na Capela em adoração.

Na Sé de Angra terá lugar no próximo domingo a jornada de oração e confissão “24 horas para o Senhor”, entre as 9 e as 19h00, com exposição e adoração do Santíssimo, oração pessoal e em grupos, sacramento da Reconciliação, Hora de Vésperas e Eucaristia.

Na Diocese de Aveiro, os grupos de jovens do arciprestado da cidade promovem a iniciativa e durante este tempo, grupos das 13 paróquias do arciprestado vão assegurar a presença e a dinamização da oração.

Simultaneamente, vários sacerdotes vão estar presentes na igreja de São Francisco para a celebração do Sacramento da Reconciliação.

Na Diocese de Setúbal, a iniciativa transformou-se em 40 horas e começou esta quinta-feira, às 09h00, nos diversos arciprestados.

No nordeste, a oração na Diocese de Bragança-Miranda começa a partir da meia-noite de hoje e termina e às 24h00 deste sábado, na igreja de Nossa Senhora das Graças, em Bragança.

O bispo da Guarda, D. Manuel Felício, vai celebrar o segundo aniversário do pontificado do Papa Francisco com uma Eucaristia, esta sexta-feira a partir das 18h00, na igreja de São Vicente, que assinala também o início nas «24 horas de oração para o Senhor».

Momentos de adoração e confissões marcam a adesão da Arquidiocese de Évora: na paróquia da Senhora da Saúde (Álamos) a partir das 18h30 de hoje e na Paróquia de Nossa Senhora Auxiliadora (Salesianos) com confissões a partir das 14h00 e Eucaristia às 18h30.

Em Viseu, o Secretariado Diocesano da Pastoral da Juventude, Vocações e Ensino Superior divulgou e desafiou à participação cujas “24 horas” estão completas na Catedral de Viseu (Paróquia de Santa Maria) e da Paróquia do Viso.

O bispo de Viseu, D. Ilídio Leandro, preside à Missa vespertina hoje a partir das 17h30 na Sé, com que começa a esta iniciativa que termina com a missa vespertina de sábado à mesma hora; na Paróquia do Viso começa hoje às 22h00 e termina à mesma hora deste sábado.

O Santuário de Fátima também se associou às 24 horas ininterruptas de oração, com a adoração ao Santíssimo Sacramento, a partir das 17h30 desta sexta-feira, até à oração do Rosário às 21h30 deste sábado.

As paróquias da cidade de Santarém estão igualmente a promover este tempo de oração, com a Via Sacra na Catedral, a partir das 16h00, e a exposição do Santíssimo Sacramento na igreja da Piedade, terminando a jornada de oração com a Eucaristia às 19h00 na igreja de São Nicolau.

Os bispos das Dioceses do Porto, Leiria-Fátima e Funchal convidaram as paróquias e comunidades cristãs a acolherem e preparem o convite do Papa Francisco, consoante cada realidade.

Por sua vez, os responsáveis do Serviço Pastoral a Pessoas com Deficiência (SPPD), organismo católico ligado à Conferência Episcopal Portuguesa, propõem um momento especial de oração que recorde as intenções das pessoas com deficiência, das suas famílias e cuidadores.

A iniciativa global de oração e penitência tem como tema ‘Deus é rico em misericórdia’ inclui momentos de oração, confissões, anúncio do Evangelho e vigílias e, igrejas no centro de Roma e é promovida pelo Conselho Pontifício para a Nova Evangelização.

CR/Ecclesia