Primeiro encontro para planificação da formação contínua decorreu este fim de semana

Quatro dos cinco diáconos permanentes da diocese de Angra e um candidato em formação, no Seminário, participaram numa reunião com o reitor do Seminário Episcopal com vista à planificação da formação continua, que se realizou este sábado, informa uma nota enviada ao Igreja Açores.

A reunião foi mais um passo no sentido da valorização  “do carisma e importância deste ministério para a Igreja Diocesana” salienta a nota destacando que a reunião teve como ponto de reflexão o documento em discussão na Conferência Episcopal Portuguesa “O diácono permanente, ministro do serviço e da proximidade”.

“Deve haver um trabalho de sensibilização nas e das comunidades, esclarecendo todo o Povo de Deus sobre tudo o que é o diaconado permanente e o enriquecimento que advém, para toda a Igreja, da sua implementação na diocese” refere a nota enviada ao Igreja Açores.

“É bom que os diáconos sejam desejados, aceites e compreendidos, pelas famílias, pelas comunidades, conhecendo o ministério e exercício das suas funções” esclarece ainda.

Para a prossecução destes objetivos, deverão utilizar-se todos os meios possíveis, concretamente as homilias, os meios de comunicação social (da Igreja e outros), as reuniões de grupos e movimentos, o empenhamento das comunidades pela oração, etc.

“Esta sensibilização deve fazer-se junto de todos os elementos das comunidades, inclusive, dos sacerdotes e de ministros de outros serviços – leigos responsáveis por diversos ministérios dentro da comunidade” refere a nota.

“O serviço competente, simples, responsável, silencioso e desinteressado de todos será a forma e a atitude mais consentânea com a vocação do diácono que, como Jesus afirmou, está no meio de nós `como aquele que serve´”, conclui a nota.

O diaconado permanente foi restaurado pelo Concílio Vaticano II em harmonia de continuidade com toda a tradição e com os próprios desejos do Concílio de Trento, tendo conhecido nos últimos anos um forte impulso e produziu frutos prometedores, com vantagem para o trabalho urgente da nova evangelização.

A doutrina católica estabelece que o grau de diaconato é um grau de serviço, estabelecido desde a época dos apóstolos, como testemunham os Atos dos Apóstolos e a Carta de São Paulo a Timóteo.