Peregrinações a este templo mariano intensificam-se a 10,11 e 12 de novembro

Realiza-se este fim de semana a festa em honra de Nossa Senhora da Paz, em Vila Franca do Campo, uma das festas mais apreciadas pelos micaleenses durante o Outono.

Hoje,  pelas 19h30 haverá Recitação do Terço, pelo grupo de Cantares Vozes do Arcanjo, seguido da Eucaristia, ás 20h00 e da Vigilia, uma hora depois. Este momento de oração noturna será assegurado pelos escuteiros da ouvidoria de Vila Franca do campo e pelo grupo de jovens “Arcanjoves”.

No domingo, a Eucaristia às 11h30 será animada pelo Coral Prioral da Matriz de São Miguel Arcanjo e às 15h00 haverá a Recitação do “Terço pela Paz”, orientado pelos Romeiros da Ouvidoria de Vila Franca do Campo.

Na segunda feira, dia 12 de novembro, às 19h00 recitar-se-á de novo o Terço às 19h00 e às 19h30 será celebrada a Eucaristia, que encerrará a festa com a Mudança da Imagem de Nossa Senhora da Paz para a sua ermida.

O “Santuário de Nossa Senhora da Paz” , como é designado vulgarmente pelos vilafranquenses, situa-se, num dos pontos mais elevados do concelho de Vila Franca do Campo, antiga capital da Ilha de São Miguel.

A igreja atual data do século XVIII, e terá sido edificado sobre uma anterior, provavelmente datada do século XVI, erguida pela população em honra à virgem, por no locar um pastor ter encontrado, miraculosamente, uma imagem da Senhora da Paz.

Durante os tempos conturbados de ataques piratas e corsários, as populações empreendiam grande fé na protecção que este templo concedia.

É, atualmente, um dos monumentos mais afamados da região, até pela grande paisagem que daqui se avista, constituindo este Monte de Nossa Senhora da Paz um dos miradouros mais privilegiados da “Vila”.

O ouvidor, Pe. José Borges, em declarações ao programa de Rádio Igreja Açores, que vai para o ar este domingo, na Antena 1 Açores e no Rádio Clube de Angra, depois do meio dia, recorda que está em curso um processo com vista à confirmação oficial deste templo como Santuário Diocesano.

“O primeiro passo foi sugerido pelo próprio bispo, D. João” diz o sacerdote lembrando a interpelação no sentido de se iniciar o processo dando um primeiro passo que, do ponto de vista canónico e pastoral, possa conduzir a uma decisão sobre a elevação deste templo a Santuário.

“Há um documento que todos os ouvidores da ilha de São Miguel já assinaram, os padres da ouvidoria e o conselho pastoral da ouvidoria, que será agora enviado para Angra e confirma este desejo de transformar este monte, que nos une ligados a um mesmo pai e nos sugere a paz, num santuário diocesano”, refere o sacerdote.

A ser elevado a Santuário, a Ermida da Senhora da Paz seria o primeiro santuário mariano na ilha de São Miguel. Atualmente só a ilha Terceira tem santuários marianos: o Santuário de Nossa Senhora da Conceição( Angra) e o Santuário de Nossa Senhora dos Milagres (Serreta).