Novo espaço tem potencial para ser “um espaço de evangelização” afirmou o bispo de Angra

A paróquia da Feteira, na ilha Terceira, tem desde domingo um novo espaço designado Centro Paroquial António Rocha, em homenagem ao seu “mentor” (Pe. António Rocha recentemente falecido) elogiado pelo bispo de Angra que presidiu à cerimónia de inauguração deste espaço, co-financiado pelo Governo Regional dos Açores e que contou também com as presenças do vice-presidente do Governo, Sérgio Ávila e do presidente da Câmara Municipal de Angra, Álamo Meneses.

D. João Lavrador sublinhou a importância deste espaço para a evangelização e exortou os fiéis a fazer crescer este edifício através do número daqueles que abraçam a mensagem de Jesus Cristo.

Já o pároco, Pe. Nelson Pereira, destacou as qualidades pessoais, pastorais e empreendedoras do seu antecessor e sublinhou a importância deste espaço como “casa da comunidade, um espaço de encontro, de evangelização e de crescimento”, afirmou o administrador paroquial da Feteira.

“Este novo edifício, que hoje inauguramos, é também escola de novos homens e mulheres. A mensagem cristã que aqui irá ecoar será também advento de uma nova cidadania, bem como de construção e consolidação de verdadeiros valores” afirmou o sacerdote.

“Numa sociedade marcada pelo individualismo e pela perda de sentido, eis que surge um espaço de diálogo e crescimento dos nossos jovens como cidadãos responsáveis e atentos às realidades do nosso tempo, com uma leitura crente daquilo que os rodeia” esclareceu ainda o Pe. Nelson Pereira.

Por isso, deixou um agradecimento generalizado aos catequistas, bem como a todos os que compõem os serviços e movimentos.

“Que a alegria e jubilo que refletimos hoje seja concretizado todos os dias na nossa missão. Hoje inauguramos um conjunto de paredes e estruturas, mas também devemos inaugurar um novo passo e percurso na nossa comunidade. Que este edifício seja o sinal de um novo alento, esforço e testemunho que queremos imprimir na nossa comunidade, nas nossas vidas e no nosso agir” afirmou por fim o sacerdote.