Casal açoriano rezará um mistério

A Igreja Católica em Portugal promove hoje, Dia Internacional da Família, uma vigília de oração, entre as 20h00 e as 20h30 ( uma hora mais em Lisboa) com todas as dioceses ligadas através da página da Agência ECCLESIA no Facebook.

O Casal responsável pela Pastoral familiar no arquipélago, Silvia e Manuel Francisco Sousa, serão um dos casais participantes nesta oração nacional.

Às famílias é pedido que coloquem uma vela à janela, durante a vigília, acompanhando a oração do Rosário.

A iniciativa decorre no contexto da Semana da Vida 2020, que a Igreja Católica em Portugal está a celebrar até domingo, promovida pelo Departamento Nacional da Pastoral Familiar (DNPF).

A recitação do terço, esta noite, conta assim com a colaboração de famílias das dioceses do Algarve, Angra, Bragança-Miranda e Portalegre-Castelo Branco.

Esta manhã, no Vaticano, o Papa assinalou o Dia Internacional da Família, com uma oração: “Rezemos pelas famílias, para que cresça nas famílias o Espírito do Senhor, o espírito de amor, de respeito, de liberdade”.

A Igreja Católica em Portugal assinala de 10 a 17 de maio a 27ª edição da Semana da Vida, este ano atenta às lições da pandemia de Covid-19, que tornou as pessoas “mais conscientes da fragilidade comum a todos”.

As reflexões propostas pela Comissão Episcopal do Laicado e Família (CELF), através do Departamento Nacional da Pastoral Familiar, têm como tema “A fragilidade humaniza a vida”.

O presidente da CELF, D. Joaquim Mendes, afirma que a família “é um ‘tesouro escondido’ na Igreja”, por isso, esta semana especial é mais uma oportunidade, na sequência do confinamento, para “descobrir este ‘tesouro’ e consolidar a identidade da família como ‘Igreja doméstica’”.

“Esta Semana da Vida pode ser um tempo particular e uma oportunidade para que cada família cristã se redescobrir como ‘Igreja doméstica’, manifestação do mistério da Igreja, fortalecer os laços de amor e de comunhão entre os seus membros, de modo que, a Igreja-comunidade seja cada vez mais uma “família de famílias”, família amiga das famílias, família para os que não têm família, e rede de reconstrução da humanidade como família”, desenvolveu.

Ao mesmo tempo, acrescenta o bispo auxiliar de Lisboa, esta semana é uma oportunidade para “sensibilizar” a família para “o apreço e o cuidado dos seus membros, sobretudo dos mais frágeis e idosos, crescer no respeito e no amor mútuos”.

O guião para a Semana da Vida 2020 deixa uma palavra de homenagem a todos os que estão na linha da frente do combate à pandemia, nos “hospitais e centros de saúde, nos lares ou nas casas de solidão dos idosos”, profissionais ou voluntários, ou nas suas próprias casas, com os familiares.

“Tanta gente que cuida, tanta história da salvação, tanta redenção em curso: porque, quem cuida, salva”, pode ler-se.

A reflexão proposta pela Igreja Católica destaca que a atenção aos mais frágeis “humaniza aquele que cuida e humaniza a sociedade”.

Nos Açores, o Serviço Diocesano da Pastoral Familiar pede mais diálogo entre as familias de forma a que possam enfrentar este novo tempo em união e comunhão.

“Torna-se necessário que a familia dialogue sobre esta experiência de confinamento, as dores e as angustias que ela provoca e as vitórias que ela permite alcançar. falar dentro da família é importante para que depois o testemunho para fora seja mais autêntico” afirma o assistente deste Serviço diocesano, Monsenhor José Medeiros Constância.

Daí a interpelação: “quererão as famílias comunicar e dialogar hoje?”.

“Curar e cuidar são desafios permanente mas que hoje ganham ainda maior importância” refere.

As cinco interpelações às famílias açorianas podem ser ouvidas aqui.