A congregação está nos Açores desde 1929

As Irmãs Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição, assinalaram no passado dia 8 de novembro, o 50º aniversário da sua presença na ilha do Pico, nomeadamente na Paróquia da Candelária, onde chegaram a 8 de outubro de 1968, pelas mãos do Cardeal D. José Costa Nunes. Aqui  fundaram um jardim de infância, que foi o primeiro estabelecimento de educação pré-escolar da ilha do Pico e um dos primeiros dos Açores, que acolheu crianças de todas as freguesias do Concelho da Madalena, assim como de outras freguesias da ilha.

A efeméride, de acordo com uma nota enviada ao Igreja Açores pelo ouvidor, Pe. Marco Martinho,  foi assinalada com uma Eucaristia de ação de graças, presidida pelo Vigário Episcopal para o Ocidente, Pe. João António Bettencourt das Neves, concelebrada pelo Clero da ilha, contando com a presença de diversas forças vivas da freguesia e do concelho, assim como de inúmeros fiéis das várias Paróquias da Zona Pastoral da Madalena, zona que mais tem beneficiado com a presença das irmãs ao longo destes 50 anos.

“Quando na primeira década do século XXI a escola pública começou a oferecer educação pré-escolar em todas as escolas do Concelho da Madalena, as irmãs fundaram a Obra Social Madre Maria Clara, que atualmente funciona com um Centro de Acolhimento para crianças de ambos os sexos até aos 12 anos e um Lar Residencial para rapazes dos 12 aos 18 anos, que acolhem dezenas de crianças institucionalizadas de toda a região, continuando o legado do Senhor Cardeal Costa Nunes e o carisma da congregação”, destaca a nota.

De salientar ainda o apostolado que ao longo de 50 anos as irmãs realizaram em muitas Paróquias da ilha, na Pastoral Catequética, Juvenil e Vocacional, assinalando ainda a sua saudosa presença na fundação e organização do primeiro lar de idosos da ilha do Pico, o Lar de Santa Maria Madalena da Santa Casa da Misericórdia da Madalena, onde durante anos foram a alma daquela instituição.

Presentes nos Açores desde Março de 1929, as Irmãs Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição possuem comunidades nas ilhas Terceira, Pico, Faial, São Jorge e São Miguel, num total de 56 religiosas.

A Congregação surgiu em Portugal 58 anos antes de chegar aos Açores pela mão da Madre Maria Clara do Menino Jesus, beatificada em maio de 2011, como uma resposta evangélica às inúmeras carências que assolavam o país, tendo como fim especifico “tornar visível no mundo a Misericórdia de Deus”, através da “Hospitalidade”, encarada como acolhimento dinâmico, servindo os sofredores, “de preferência os pobres” e exercendo para com eles “as obras de misericórdia”, de acordo com o lema “onde houver o bem a fazer que se faça”.

A Congregação exerce a sua missão nos sectores da educação, saúde, assistência a crianças e idosos, promoção social, evangelização direta e missões ad gentes.

Nos Açores, a maior comunidade vive na ilha Terceira, repartida em duas casas: uma que atende as irmãs mais idosas e outra que está a orientar o colégio de Santa Clara, que dispõe de uma creche, jardim de infância e leciona o primeiro e segundo ciclos do ensino básico.

A Congregação possui, além das casas para acolhimento de crianças oriundas de famílias desestruturadas no Pico, uma na Povoação, em São Miguel.

Em São Jorge, a missão destas religiosas é, essencialmente, no apoio à terceira idade. O lar que dirigem acolhe 70 idosos, alguns deles já a receber cuidados continuados, bem como apoio domiciliário em toda a ilha, centro de dia e apoio aos sem abrigo.

No Faial o trabalho é ”menos visível” mas “igualmente importante”. A comunidade está inserida na pastoral paroquial ocupando-se primordialmente do serviço religioso, seja na visita aos doentes, na animação da liturgia ou na ajuda ao lar de idosos.

A Congregação das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição é um dos 12 institutos religiosos femininos presentes na Diocese de Angra, a que se juntam mais três masculinos. E é, também, a única que tem uma província nos Açores, a Província de São José. Atualmente a superiora provincial é a Irmã Elvira Toledo.