Iniciativa do Serviço Diocesano da Pastoral das Comunicações Sociais vai decorrer nos dias 24 e 25 de outubro no Seminário de Angra e é aberta ao público em geral [Inscrição]

O Serviço Diocesano da Pastoral das Comunicações Sociais vai promover, a 24 e 25 de outubro, a V edição das Jornadas de Comunicação, dedicadas ao tema “As redes sociais: itinerários para um encontro” , de olhos postos na comunicação social mas também nas famílias.

A iniciativa que decorre no Seminário Episcopal de Angra, nos dois dias, a partir das 20h30, inclui intervenções do bispo de Angra, D. João Lavrador, que é o presidente da Comissão Episcopal dos Bens Culturais e que coordena o sector dos media da igreja, e especialistas na área da Comunicação de que se destacam, entre outros Luís António Santos, da Universidade do Minho; Hélia Guerra da Universidade dos Açores; Jorge Wemans, provedor do Telespectador da RTP e Ricardo Cunha Santos, fundador da You On.

No dia 24 de outubro, o tema será “A rede que temos: da metáfora do desencontro a um lugar de comunhão”. Já no dia 25, o tema central é “Uma rede marcada pelos valores cristãos: itinerários de evangelização ao ritmo dos tempos”.

O encontro  destina-se a profissionais de comunicação e agentes de pastoral, desde a catequese à família e é aberto ao público em geral, de forma gratuita.

“Tal como em anos passados, através deste acontecimento, a diocese de Angra pretende não só valorizar e estimular a comunicação social, mas também, em diálogo com os diversos intervenientes nesta área, reflectir em conjunto sobre a sua importância e os desafios que lhe são colocados” refere o bispo de Angra na mensagem enviada para estas jornadas. D. João Lavrador lembra que o tema colhe fundamentação na mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial Das Comunicações Sociais, que tem sempre em conta os desafios que se lançam sobre a comunicação social em cada ano que passa, mas também os desafios da própria sociedade.

“Numa sociedade decadente e numa cultura nublada há um papel ainda mais importante da comunicação social na edificação de uma sociedade que se traduza pela comunhão entre as pessoas e por uma cultura que salvaguarde a dignidade humana e o bem comum” acrescenta.

“Este ano propomos debater as “Redes sociais: Itinerários para um encontro”. São enormes os desafios que se lançam sobre a comunicação social nos tempos em que vivemos, mas são também muitas as capacidades dadas ao homem para que descubra os caminhos para comunicar em verdade no mundo em que vive”, adianta ainda o prelado.

Que caminhos devemos trilhar; como é que as famílias devem orientar os seus filhos no uso desta ferramenta; como poderemos ajudar a formar para uma maior clarividência na seleção da informação; que tipo de conteúdos deve a igreja gerar, são temas que as várias intervenções irão abordar