150 catequistas açorianos “peregrinam” a Fátima

O presidente da Comissão Episcopal Educação Cristã e Doutrina da Fé (CEECDF) disse que as Jornadas Nacionais de Catequistas (JNC2017), que se realizam em Fátima, entre 3 e 5 de novembro,  querem valorizar este ano a “experiência pessoal de encontro com Cristo”.

Em entrevista ao portal Educris, D. António Moiteiro incentiva ao empenho de “todos”, porque “sem catequistas motivados sem não há catequese”.

As jornadas nacionais de catequistas vão refletir sobre carta pastoral ‘Catequese: A alegria do encontro com Jesus Cristo’, e contam com a participação de uma das maiores delegações de sempre de catequistas açorianos, cerca de 150.

O novo diretor do Serviço Diocesano, o Pe. Jacob Vasconcelos, está naturalmente satisfeito e espera que esta participação dê bons frutos.

D. António Moiteiro explica, por seu lado, que o encontro começa com os catequistas a terem uma “experiência pessoal de encontro com Cristo”.

“Um tempo de oração, de meditação, de confronto com a Palavra que nos é anunciada”, exemplificou, acrescentando que é um “ponto fundamental” porque a Palavra “não é letra morta” mas “uma pessoa”.

“A Palavra proclamada é Jesus Cristo”, acrescentou.

Segundo o programa, o padre Mário Rodrigues de Sousa, especialista em Sagrada Escritura e professor na Universidade de Évora, apresenta ainda a reflexão ‘“Vimos o Senhor!” (Jo 20, 25) A alegria do encontro com o ressuscitado’.

No dia seguinte, os catequistas começam com a celebração da Eucaristia na Basílica da Santíssima Trindade, presidida por D. Manuel Pelino, vogal da Comissão Episcopal da Educação e Doutrina da Fé.

Depois o presidente da CEECDF vai apresentar as ‘Linhas Programáticas para a Catequese’, ou seja, as “grandes linhas” que a comissão pretende para o novo triénio.

A tarde do dia 4 e a manhã de domingo 5 de novembro são sessões de trabalho para aprofundamento e conhecimento da carta pastoral ‘Catequese: A alegria do encontro com Jesus Cristo’ para que “todos os catequistas possam passar por todos”.

“Que seja um tempo forte de fazer com que documento chegue a todas dioceses e comunidades cristãs”, deseja D. António Moiteiro.

Os ateliês são dedicados a capítulos do documento para a Catequese e o bispo diocesano explica são sobre os ‘Lugares de encontro’ – “Igreja, Palavra, Eucaristia, Caridade, comunidade cristã” – aos ‘Mediadores’ – “comunidade, família, catequistas, padre, diácono, bispo” e aos ‘Destinatários’ – “primeira infância, adolescentes, juventude, adultos”.

“No final todos fazem esta experiência do documento e possa ser estudado e analisado pelos catequistas”, realçou o bispo de Aveiro na entrevista.

As JNC2017 são organizadas pelo Departamento de Catequese do Secretariado Nacional da Educação Cristã.

(Com Ecclesia)