Iniciativa envolve 35 jovens que durante uma semana vivem uma experiência de interioridade, comunidade e missão

35 jovens de várias paróquias de São Miguel estão a viver desde o passado dia 28 até ao próximo sábado uma experiência de interioridade, comunidade e de missão, organizada pelo Secretariado Diocesano da Juventude Dehoniana, que pelo segundo ano consecutivo traz a uma paróquia açoriana esta vivência.

“O nosso objetivo é que as Férias Missionárias sejam um momento de aprendizagem e de partilha entre jovens de várias realidades paroquiais diferentes, com experiências de vida e de fé diversas que permitam o seu crescimento”, disse ao Sítio Igreja Açores o responsável pela iniciativa, Pe Paulo Vieira.

Estas segundas Férias Missionárias estão a decorrer na paróquia de Santa Cruz, na Lagoa, ilha de São Miguel, de onde são oriundos 16 dos 35 jovens participantes, que vêm também das paróquias do Cabouco, Relva, Fajã de Cima e Livramento.

São jovens que já completaram o seu percurso catequético e que durante uma semana, vivem juntos e partilham todos momentos como “se fossem uma família”. A experiência reparte-se em três dimensões: a interioridade com períodos de oração individual e comunitária; a comunidade na qual vivenciam as actividades próprias de uma família desde a limpeza do espaço à confeção das refeições e às partilhas diárias e a missão que se traduz numa saída para a comunidade paroquial onde se encontram a desenvolver a actividade.

Durante o dia os jovens aprofundam determinados temas; desenvolvem atividades e à noite devem sair da “sua família” e procurar partilhar com os outros as suas vivências.

Esta noite, o trabalho que vão desenvolver prende-se essencialmente com a família. A partir das 20h00 no Centro Paroquial de Santa Cruz há uma reflexão conjunta com as famílias sob o lema “Família torna-te no que és”. Amanhã a reflexão é sobre “Ser catequista”; na quarta feira, “Ser Igreja” e na quinta feira santa “A Ceia do Senhor”. Na Sexta feira de manhã haverá o “Deserto”, depois a Via Sacra nos Remédios da Lagoa e a celebração da Paixão e procissão do Senhor Morto. Paralelamente, os jovens estão a desenvolver momentos de catequese para os mais jovens, um convívio de idosos e uma visita aos doentes.

“Com estas atividades temos os jovens sempre ocupados e focados naquilo que é essencial permitindo-lhes ganhar ferramentas para depois interagirem de forma diferente”, disse ainda o Pe Paulo Vieira

“Trata-se de uma experiência muito rica quer do ponto de vista espiritual quer do ponto de vista da ação que pode favorecer muito os nossos jovens” disse ao Sítio Igreja Açores o anfitrião desta iniciativa, pároco em Santa Cruz, Pe Nuno Maiato.

O sacerdote sublinha mesmo a “importância que esta experiência pode ter na inserção dos jovens na paróquia e na vida da igreja”.

Esta atividade, típica da Juventude Dehoniana, realiza-se pela segunda vez na diocese. O ano passado decorreu no Cabouco, outra paróquia da Ouvidoria da Lagoa que conta neste momento com a colaboração de três sacerdotes dehonianos, os padres Pedro Coutinho, Paulo Vieira e João Bairos.