Casa das Candeias evoca a espiritualidade de Francisco e Jacinta Marto

A Casa das Candeias, da Fundação Francisco e Jacinta Marto, pretende dar a conhecer os dois pastorinhos videntes de Nossa Senhora de Fátima, em particular às crianças que “serão uns dos principais mensageiros da mensagem e de Fátima”.

“São muito curiosas por exemplo dos pequenos detalhes da radicalidade de vida destas três crianças, o seu espírito de sacrifício, o dom de si em prol dos outros, a entrega a uma vida de oração mas também aos apelos da Senhora do Rosário particularmente o instrumento de oração que ele pede que utilizem”, explica o assessor da Postulação de Francisco e Jacinta Marto.

Pedro Valinho acrescenta que as crianças “identificam-se muito bem” dizendo-lhes que as primeiras testemunhas deste acontecimento foram três crianças e particularmente com “Francisco e Jacinta porque Lúcia teve uma vida toda”.

À Agência ECCLESIA, o cicerone frisa a identificação das crianças que visitam a Casa das Candeias fazem com os dois pastorinhos e destaca que torna-se “um processo catequético” que permite que os visitantes “descubram um interesse muito próprio” na Mensagem de Fátima e a “espiritualidade muito própria” dos pastorinhos.

“Tornam-se como que modelo para toda a gente mas muito particularmente para as crianças, creio que a pastoral das crianças ganha muito em olhar para o Francisco e para a Jacinta”, observou.

O teólogo destaca que a mensagem de Fátima tem uma “abrangência muito grande” e o facto das primeiras testemunhas terem sido crianças dá um “indício” que a própria mensagem permite “falar do Evangelho, de Deus” às pessoas mais simples, sobretudo aos mais pequenos a quem chegam com “muita “simplicidade”.

Neste contexto, Pedro Valinho revela que está convencido que um dos apelos da mensagem é o “convite evangélico” a que as pessoas se tornem como crianças.

“A que descubramos esta disponibilidade para nos entregarmos nas mãos de Deus, de confiarem, e é isso que as crianças têm, generosidade, entrega muito própria de se colocar ao serviço”, acrescentou o assessor da Postulação de Francisco e Jacinta Marto.

Quando recebem crianças no museu ‘Casa das Candeias’, propriedade da Fundação Francisco e Jacinta Marto, a sua maior curiosidade é perceberem a história, o que permitiu perceber que afinal a história de Fátima não “estava completamente divulgada” e antes da própria mensagem é preciso começar por este ponto.

Por isso, têm um jogo didático com perguntas que permite abordar a história da mensagem e Fátima onde “paulatinamente” os pequenos visitantes vão “descobrindo o rosco do Francisco e da Jacinta”.

Outro espaço no museu que também “diz mais” às crianças são as relíquias de primeiro grau de Francisco e Jacinta Marto, “por um certa interrogação, surpresa e curiosidade”, decifra Pedro Valinho.

“Creio que é notório em muitas crianças o entusiasmo pela mensagem e por Fátima que é no fundo um eco do Evangelho que se propaga e acolhem com muito interesse”, concluiu.

O sítio online da Postulação dos pastorinhos informa que a Casa das Candeias foi inaugurada no dia 4 de abril de 2014, no 95.º aniversário da morte do beato Francisco, e abriu as portas ao público um dia depois tendo recebido cerca de “400 visitantes nos primeiros dois dias”.

CR/Ecclesia