Sacerdote completa 50 anos de ordenação sacerdotal

A ouvidoria da Graciosa promoveu este domingo uma homenagem ao sacerdote Pe. António Machado Alves que serviu durante 38 anos esta ilha, na paróquia de Santa Cruz. A homenagem insere-se no seu jubileu sacerdotal. Este ano o sacerdote completa 50 anos de ordenação sacerdotal e é um dos 10 sacerdotes diocesanos que celebram o seu aniversário Jubilar.

O Pe. António Machado Alves nasceu a 10 de dezembro de 1940, na Caldeira do Santo Cristo, em São Jorge e foi ordenado no dia 11 de junho de 1967.  Esteve 5 anos em São Jorge a paroquiar em Santo Amaro e teve 38 anos em Santa Cruz da Graciosa, onde ainda reside.

Foi professor na Escola Básica e Secundária de Santa Cruz da Graciosa, lecionando várias disciplinas: Foi presidente do Conselho Executivo dessa escola. Foi, também,  maestro do Grupo Coral de Santa Cruz da Graciosa, desenvolvendo trabalhos litúrgicos e de música erudita.

Entre o seu legado fica, igualmente, todo o trabalho desenvolvido na conservação e restauro da Matriz de Santa Cruz,  património nacional. Foi administrador paroquial da paróquia de Nossa Senhora da Luz e foi vigário episcopal da Graciosa e ouvidor eclesiástico.

Do programa da homenagem destaque para a missa na Matriz de Santa Cruz, onde foi recebido pela Banda Filarmónica Recreio dos Artistas de Santa Cruz.

Depois do programa religioso seguiu-se um convívio onde atuaram vários grupos corais, com a participação de uma solista convidada a soprano Andreia Colaço.

O sacerdote agradeceu a homenagem e repetiu na igreja o que diz a pagela que assinala o seu jubileu sacerdotal: “Jesus sumo e Eterno Sacerdote, agradeço-te por me teres feito participante do Teu sacerdócio ministerial. 50 Anos é uma dádiva do Teu amor! Abençoa todos os sacerdotes familiares e Amigos à face da terra”.

No próximo dia 25 de junho a Sé de Angra vai receber a celebração dos jubileus sacerdotais de 10 presbíteros diocesanos, um dos quais a exercer o seu ministério na diáspora, nos EUA.

A concelebração da Sé será às 18h00, é um dos momentos festivos no final do ano pastoral, e será presidido pelo bispo de Angra.

Entre os sacerdotes diocesanos insulares, que comemoram o jubileu da sua ordenação presbiteral, estão dois que celebram bodas de ouro. Os padres Raimundo Bulcão e Manuel Garcia da Rosa, ambos naturais do Faial, foram ordenados há 60 anos. O pe Raimundo Bulcão foi homenageado a semana passada na sua última paróquia, os Flamengos, na ilha do Faial.

De entre os sacerdotes jubilados contam-se ainda dois que celebram meio século de ordenação a saber: o Pe. Manuel Garcia, natural do Faial; o Pe António Machado Alves, natural de São Jorge e o Pe. Victor Vieira, dos Arrifes.

Já a celebrar as bodas de prata da ordenação sacerdotal, ou seja 25 anos,  estão os Padres Jaime Silveira, natural das Flores e José Júlio Rocha, natural da ilha Terceira, ambos professores no Seminário Episcopal de Angra, bem como Paulo Batista, Pedro Tavares Carreiro e Valter Correia.