Ouvidor reuniu com responsáveis depois de ter manifestado a sua preocupação face ao aumento do consumo de estupefacientes e álcool entre os jovens

A ouvidoria das Capelas está preocupada com o “aumento” do consumo de estupefacientes e álcool entre os mais jovens e, no âmbito da pastoral social, decidiu unir esforços com responsáveis políticos, técnicos e da comunidade no sentido de encetar uma estratégia comum de luta contra as dependências.

A reunião, que decorreu no passado dia 12, juntou as Paróquias de Santa Bárbara, Santo António, Ajuda e Pilar; a Polícia de Segurança Pública- Esquadra de Capelas; a Escola Profissional de Capelas; o Centro Social e Paroquial de Fenais da Luz; os Escuteiros de São Vicente Ferreira; os Escuteiros de Capelas; a Associação Norte Crescente; o Núcleo Cáritas do Pilar; as Juntas de Freguesia da Bretanha, Capelas,  Fenais da Luz, São Vicente e Remédios. A ação contou ainda com o apoio do Centro Paroquial de Bem Estar Social de São José.

De acordo com uma nota enviada ao sítio Igreja Açores, as conclusões do encontro remeteram para a necessidade de se “dotar as famílias de maiores competências parentais”; de se “reforçar a criação de espaços próprios nos centros de saúde para a administração de metadona” e de apostar mais na prevenção através de ações especificas, nomeadamente, dotando as as localidades e paróquias de atividades que estimulem a participação das crianças e jovens de forma a promover o seu desenvolvimento integral e harmonioso e do reforço  das campanhas de sensibilização sobre as dependências dirigidas aos pré-adolescentes.

Outra das medidas equacionadas é sensibilizar as comunidades, nomeadamente os organizadores de eventos de verão, para o estabelecimento de uma idade mínima de entrada nesses festivais bem como um maior acompanhamento policial dos espaços onde habitualmente se fazem acampamentos de jovens.

De acordo com a nota enviada é preciso “aumentar a fiscalização junto dos estabelecimentos que vendem álcool e tabaco e de se sensibilizar a sociedade civil para agir e colaborar na prevenção e redução de danos”.

Esta reunião, presidida e moderada pelo Serviço Diocesano da Pastoral Social, contou com a intervenção da Diretora Regional da Prevenção e Combate às Dependências, Suzete Frias e da Chefe de Divisão da Ação Social da Câmara Municipal de Ponta Delgada, Margarida Pais, tendo sido presidida pelo pároco e ouvidor das Capelas, Pe. Hélio Soares.

Para Vitória Botelho Furtado, diretora do Serviço Diocesano da Pastoral Social, este encontro foi “extremamente profícuo e produtivo” pois “abriu espaço à partilha das preocupações locais, sendo assente num diálogo genuíno e concreto”.

“Há a percepção que os problemas com o consumo com o álcool e drogas estão a aumentar, indo ao encontro dos resultados do diagnóstico promovido pelo Serviço da Pastoral Social junto das paróquias em 2016/2017”, refere a nota.

Os responsáveis presentes na reunião “denunciaram as situações, mas também manifestaram um verdadeiro comprometimento e motivação em colaborarem de forma articulada para a resolução e minimização dos problemas elencados”, esclarece.

Este grupo irá continuar a trabalhar em articulação direta com a Direção Regional da Prevenção e Combate às Dependências, que está empenhada em conhecer as potencialidades e recursos da Ouvidoria das Capelas de forma a se criar uma estratégia de atuação operacional conjunta.