Carta do Vaticano enviada a 9 de março

O Movimento Romeiros de São Miguel acaba de receber uma carta do Vaticano a agradecer em nome do Papa Francisco os presentes oferecidos pelo Movimento no final da audiência geral do dia 3 de dezembro, na Praça de São Pedro, no Vaticano.

A missiva assinada por Monsenhor Peter Wells, assessor na Secretaria de Estado do Vaticano e datada de 9 de março, dá conta de que o Papa “repassando as palavras amigas e admirando a beleza dos presentes e dos sentimentos que ditaram a sua oferta exprime a sua gratidão” e, “batendo à porta do coração de cada um dos romeiros pede-lhes que continuem a rezar por ele”.

João Carlos Leite e Ildeberto Piques Garcia, membros do grupo coordenador do Movimento Romeiros de São Miguel, participaram na audiência geral de 3 de Dezembro, na Praça de São Pedro e, em nome dos Romeiros de São Miguel ofereceram a Francisco um terço, numa caixa de cedro, e uma indumentária em miniatura dos objetos transportados pelos romeiros: a saca, o lenço e o xaile.

Além dos presentes já mencionados os dois dirigentes ofereceram também um opúsculo com a história e o carisma do movimento que o Papa sublinha na missiva, lembrando que “recorda as pessoas mencionadas ao longo do texto e a todas envia um abraço afetuoso em Jesus e com Jesus”.

“Será ele, como fez com os dois discípulos extraviados e desiludidos de Emaús a aquecer-lhes o coração e a dar-lhes nova e segura esperança”, diz a carta.

A missiva termina com a habitual bênção apostólica e com um voto de que “Nossa Senhora seja a estrela que ilumina o compromisso e o caminho para levarem Jesus como Ela o fez, a cada pessoa que encontrem no dia a dia”.

O Movimento Romeiros de São Miguel tem estado particularmente próximo do Papa Francisco. Há dois anos que os romeiros rezam particularmente pelo Santo Padre durante a sua romaria Quaresmal, orações que já agradeceu em discurso direto na Praça de São Pedro, pedindo ao Espírito Santo que “aplane os caminhos” destes homens e das suas famílias.

Em declarações ao Sítio Igreja Açores o coordenador, João Carlos leite, já manifestou a “sua alegria” pelo conteúdo da carta e, sobretudo, pelos sentimentos que ela transporta.

“Com esta carta ainda selamos de uma forma mais firme esta nossa comunhão com o Papa Francisco”.

Referindo-se brevemente à forma como correram as romarias que hoje terminam com a entrada nas suas paróquias dos três ranchos que ainda permanecem na estrada- Pico da Pedra, Rosário da Lagoa e Rabo de Peixe-, João Carlos Leite afirma de tudo “correu muito bem e estamos certos de que a oração e a comunhão com o Papa Francisco ajudaram muito nesta caminhada”.

As romarias quaresmais terminam na quinta feira santa e os três ranchos que hoje entram nas suas comunidades paroquiais chegarão a tempo da Missa da Ceia do Senhor, com o tradicional cerimonial do Lava-Pés.

Para além da participação nas cerimónias do tríduo pascal e da Missa de Páscoa, os Romeiros vão ter uma celebração especial no próximo dia 19 de abril, altura em que comemoram o dia do Romeiro, que este ano decorrerá em São José, Ponta Delgada, numa organização conjunta dos Ranchos da Cidade- São José, São Sebastião, São Pedro e Santa Clara.