D. Carlos Azevedo, delegado do Conselho Pontifício da Cultura, soma nova função

O Papa nomeou hoje o bispo português D. Carlos Azevedo, delegado do Conselho Pontifício da Cultura, como membro da Comissão Pontifícia de Arqueologia Sacra.

O prelado, que vai estar em Angra do Heroísmo, na próxima sexta feira para proferir uma conferência sobre o Confronte entre Franscicanos e os Bispos de Angra, no final do Antigo Regime, a convite do Instituto Histórico da Ilha Terceira,  desempenha funções na Santa Sé desde 2011, com particular responsabilidade no setor dos Bens Culturais da Igreja, a que se soma este novo cargo.

A Comissão Pontifícia de Arqueologia Sacra foi instituída por Pio IX a 6 de janeiro de 1852 e tem como missão a investigação e tutela das “memórias dos primeiros séculos cristãos”.

Atualmente, tem autoridade e esfera de ação em todas as catacumbas que existem em território italiano.

D. Carlos Azevedo, membro da Academia Portuguesa de História, doutorou-se em 1986, na Faculdade de História Eclesiástica da Universidade Gregoriana, em Roma.

O bispo presidiu à direção do Centro de Estudos de História Religiosa da UCP, de 1992 a 2001, e dirigiu a obra ‘Dicionário e História religiosa de Portugal’, editada pelo Círculo de Leitores, tendo sido também presidente da comissão científica para a publicação da Documentação Crítica de Fátima (1998-2008).

CR/Ecclesia