«Sacerdotes, bispos, Santa Sé, são partes da Igreja, mas a Igreja somos todos», frisou Francisco.

O Papa falou hoje da Igreja Católica como “uma família”, uma realidade “fundada em Jesus” mas “aberta a toda a humanidade”.

 

“A Igreja não é uma instituição destinada a si mesma ou uma associação privada, uma ONG, e muito menos deve restringir o seu olhar para o clero ou para o Vaticano. Sacerdotes, bispos, Santa Sé, são partes da Igreja, mas a Igreja somos todos”, salientou Francisco na audiência pública desta quarta-feira.

 

Perante milhares de peregrinos que acorreram à Praça de São Pedro, o Papa argentino deu início a um ciclo de catequeses sobre a Igreja.

 

“A Igreja foi fundada por Jesus Cristo, mas a sua preparação na história começou muito antes”, salientou.

 

Uma caminhada iniciada “com Abraão” e que apesar de ter ficado marcada “por resistências e infidelidades humanas”, nunca deixou de contar com a perseverança e a “paciência” de Deus.

 

“De facto, nós prometemos seguir o Senhor, mas, no dia-a-dia, quantas vezes fazemos experiência do nosso egoísmo e da dureza do nosso coração?”, questionou Francisco, destacando no entanto que sempre que o “pecado” foi reconhecido, Deus respondeu com “misericórdia e amor”.

 

“É precisamente isto que nos faz crescer como povo de Deus, como Igreja: não é pela nossa habilidade, pelos nossos méritos, mas pela experiência que diariamente fazemos de quanto o Senhor nos quer bem e cuida de nós”, sustentou.

 

No final da audiência, o Papa dirigiu uma mensagem aos peregrinos de língua portuguesa, em especial aos membros da Associação Cultural Amor e Responsabilidade, das Caldas da Rainha, e da comunidade “Coccinella – Meninos de Rua», do Brasil.

 

Numa mensagem dirigida aos peregrinos de língua portuguesa, o Papa fez votos de que “a visita a Roma” os tenha ajudado a “estar prontos, como Abraão, a sair cada dia para a terra de Deus e do homem” e a encontrarem no quotidiano

 

“Que esta visita a Roma vos ajude a estar prontos, como Abraão, a sair cada dia para a terra de Deus e do homem, revelando-vos uma bênção e um sinal do amor de Deus por todos os seus filhos. A Virgem Santa vos guie e proteja!”, referiu.