Cónego Adriano Borges é o entrevistado do programa de rádio Igreja Açores

“Mascarados” e “cabisbaixos” mas ciente de que “esta foi a melhor decisão em nome da saúde de todos”, o reitor do santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres desafia os devotos a “não perderem a esperança”.

“Não nos reconhecemos com estas máscaras, andamos tristes por não conseguirmos fazer festa a sério como gostaríamos mas não podemos perder a esperança” afirma o cónego Adriano Borges numa entrevista ao programa de rádio Igreja Açores, que vai para o ar este domingo, a partir das 14h00, na Antena 1 Açores e no Rádio Clube de Angra.

“Foram goradas as expectativas que tínhamos para este ano, depois do no ano passado já não podermos sair à rua com a Imagem. É uma tristeza e um vazio que gira à volta do Santuário que torna toda a gente mais triste”, refere “parece um luto esta tristeza de termos a igreja fechada nestes dias”.

Embora sem poder contar com a participação dos fieis nas celebrações principais que pontuam estes dois dias de festa, apenas transmitida pelos meios de comunicação social e digital, o Santuário e os seus responsáveis, nomeadamente a equipa reitoral- reitor e vice-reitor- têm estado de “coração escancarado” e disponíveis para acolher todos os que os procuram.

“As pessoas têm sido cumpridoras e respeitadoras; vêm ao Santuário , rezam, deixam as suas intenções e saem. Temos acolhedores que ajudam as entradas e a circulação dentro do Santuário; e outro grupo garante a desinfeção dos lugares. Estamos a cumprir e a ser rigorosos no cumprimento das regras. Temos estado disponíveis para as pessoas que cá chegam” salienta ao destacar que o santuário antes do fim de semana esteve aberto e na segunda -feira, as celebrações voltam a poder contar com a participação dos fieis, nos horários habituais.

“Temos tido o coração e as portas abertas; só este fim de semana é que as pessoas não poderão participar nas celebrações”, afirma.

“A festa sempre se realizou e a Imagem sempre saiu à rua. Tínhamos a esperança de poder realizar esta festa exterior, mas não foi possível. Diante do cenário que estamos a viver hoje, a impossibilidade de controlar uma multidão, decidimos pelo que era mais correto em nome de um bem maior” afirma ainda o responsável pelo maior santuário diocesano.

“No sábado, para marcar a hora da procissão da mudança [da imagem], vamos fazer uma celebração da palavra, a partir do coro baixo, de cerca de meia hora”, que será transmitida na RTP Açores.

Para aquele que seria o dia da grande procissão, o domingo, a partir das 09:30 é transmitida na RTP Açores, RTP 1 e RTP Internacional a celebração da eucaristia, “de modo a chegar também aos emigrantes” açorianos.

O reitor do Santuário lembra ainda que as celebrações podem ser acompanhadas em qualquer parte do mundo através da página de Facebook da RTP Açores.

A celebração deste ano é também importante, porque é o último ano em que estarão presentes as irmãs da Congregação das Religiosas de Maria Imaculada, que vão sair do Convento da Nossa Senhora da Esperança.

“A saída das irmãs é uma tristeza; é um vazio que se cria pois este  Convento nunca deixou de ter vida religiosa ativa. Esta é a quarta congregação” lembra o cónego Adriano Borges que, no entanto, sublinha que esta saída não vai ter impacto no zelo da imagem porque “o reitor é que é o principal e o primeiro guardião da imagem do Senhor Santo Cristo dos Milagres” e há ainda uma “equipa grande de colaboradores, de gente que há anos sem fim, diariamente, está junto da imagem, cuida da imagem, da limpeza, dos arranjos, de tudo isso”, esclarece.

Nesta entrevista o Reitor fala ainda das obras já efetuadas na recuperação do coroa alto e coro baixo da Igreja e refere a dimensão social que o Santuário quer recuperar nomeadamente no apoio aos doentes e deslocados de outras ilhas.

Na entrevista, o reitor do Santuário fala também dos painéis feitos pela arquitecta Sónia Pereira- uma devota-  que, durante este dias, vão forrar a fachada do Torreão da Igreja, “dando um ar festivo”, revelador de que os jovens, a arte e a tradição são mantidas neste culto.

De referir que, este ano, a imagem vestirá, durante a semana, a mesma capa que usou em 1991, aquando da visita do Papa João Paulo II aos Açores, e, no fim de semana, será estreada uma capa oferecida pela Comissão de Festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres de Brampton, no Canadá.

A entrevista do cónego Adriano Borges pode ser ouvida na íntegra, este domingo, a partir das 14h00, na Antena 1 Açores e no Rádio Clube de Angra.