Comunicado oficial fala em atitude «gravemente irresponsável»

O porta-voz do Vaticano criticou hoje as “notícias infundadas” sobre a saúde do Papa, depois de um jornal italiano ter publicado a informação de que Francisco teria um pequeno “tumor curável” no cérebro.

“A difusão de notícias totalmente infundadas sobre a saúde do Papa por parte de um meio da imprensa italiana é gravemente irresponsável e não merece atenção”, refere o comunicado oficial, assinado pelo padre Federico Lombardi.

O diretor da sala de imprensa da Santa Sé acrescenta que, “como todos podem ver”, o Papa continua a desenvolver “como sempre a sua intensa atividade, sem interrupção e com a mais absoluta normalidade”.

A informação em causa foi avançada pelo jornal ‘Quotidiano Nazionale’ (QN) e ampliada pela agência Ansa, envolvendo um especialista japonês, o professor Takanori Fukushima.

Já esta tarde, em conferência de imprensa, o padre Federico Lombardi disse ter falado com o próprio Francisco e outras fontes para depois afirmar que “nenhum médico japonês visitou o Papa” e não houve quaisquer exames relativos ao alegado problema de saúde.

“Posso confirmar que o Papa goza de boa saúde”, acrescentou, pedindo que se coloque um “ponto final” neste caso.

O Papa Francisco vai completar 79 anos de idade a 17 de dezembro e realizou desde janeiro desde ano as três viagens mais longas do seu pontificado: ao Sri Lanka e Filipinas (janeiro), à América Latina (Equador, Bolívia e Paraguai, em julho) e aos Estados Unidos e Cuba (setembro), preparando-se para a primeira visita a África (Quénia, Uganda e República Centro-Africana) em novembro.

CR/Ecclesia