14Iniciativa repete-se sempre no dia de Natal

Cumprindo a tradição que se repete ano após ano, o presépio do prior Evaristo Gouveia, instalado no Museu Municipal da Ribeira Grande, pode ser visitado na quadra natalícia, em especial no dia 25 de dezembro, dia em que muitas famílias do concelho da Ribeira Grande e da ilha de São Miguel aproveitam para ir ver o presépio movimentado.

O presépio apresenta-se renovado e será possível aos visitantes, à semelhança do que tem acontecido em anos anteriores, verem a parte de baixo do mesmo onde funciona toda a mecânica que coloca as peças em movimento.

Para além disso, os visitantes poderão aproveitar a visita ao Museu Municipal da Ribeira Grande para conhecer as restantes salas dedicadas aos ofícios de antigamente, nomeadamente o salão de barbeiro, sapataria, carpintaria ou tecelagem.

O presépio do prior Evaristo Gouveia pode ser visitado nos dias úteis entre as 9h00 e as 17h00 e nos dias 25, 26 e 30 de dezembro, 1, 6 e 7 de janeiro das 15h00 às 20h00. As crianças até aos 12 anos têm entrada gratuita. A visita será complementada com provas de licores e biscoitos caseiros, presença obrigatória nesta quadra.

e acordo com informação publicada no site da Câmara Municipal da Ribeira Grande, é uma criação de arte popular que terá tido o seu embrião com a chegada do prior à Ribeira Grande. Desde 2008 que é um bem de interesse municipal.

O presépio foi criado com o objectivo de ajudar a igreja e ocupar os tempos livres dos jovens que se reuniam na Associação da Juventude.

Nos anos vinte é introduzida a “movimentação” do presépio a manivela, junto de um pequeno núcleo bíblico e a qual teve logo uma grande aceitação pelo público. Por volta de 1979, a manivela foi substituída por motor eléctrico.

Aquando do aparecimento do presépio movimentado, as principais figuras que se moviam, eram o burro, a vaca, a Nossa Senhora e São José, as tradicionais Cavalhadas de São Pedro, as procissões à volta do adro e os romeiros. O Prior tinha então já a preocupação de reconstruir alguns aspectos religiosos e profanos que marcavam a Ribeira Grande.

O presépio do Senhor Prior é uma referência identitária da Ribeira Grande do século XX. Como objecto museológico e de grande interesse cultural pode-se através dele rememorar e explicar a sociedade que o criou.

Constituído por inúmeras peças, muitas delas executadas em barro e madeira pelo reconhecido artesão lagoense Luís Gouveia, sobrinho do Prior Evaristo Gouveia, o presépio reproduz cenas da vida quotidiana dos ribeiragrandenses, nos seus aspectos religiosos e profanos e nas suas tradições seculares. Inclui também edifícios públicos, com miniaturas da Câmara Municipal e do jardim central da cidade.