Últimos meses marcados por ausência de aparições públicas e mensagens escritas

Bento XVI renunciou ao pontificado há cinco anos, mantendo uma vida reservada no Mosteiro ‘Mater Eclesiae’, do Vaticano, sem aparições públicas desde julho de 2016.

As imagens conhecidas do Papa emérito referem-se a fotos de encontros privados, nos últimos meses, complementadas por várias mensagens escritas pelo antecessor do Papa Francisco.

Na última semana, Bento XVI enviou uma carta ao jornal italiano ‘Corriere della Sera’, na qual fala sobre o “lento declínio das forças físicas” e assume, a caminho dos 91 anos, viver um momento de peregrinação interior.

“A esse respeito, posso dizer que, no lento declínio das forças físicas, estou interiormente em peregrinação para Casa”, escreveu.

Bento XVI anunciou a sua renúncia ao pontificado a 11 de fevereiro de 2013, uma decisão que teve oportunidade de explicar em entrevistas inéditas, em 2016, ano em que regressou ao Palácio Apostólico do Vaticano.

Numa decisão que surpreendeu os presentes, Bento XVI afirmou, em latim, que as suas forças devido à idade avançada, já não eram “idóneas” para exercer adequadamente o seu ministério, e que o mesmo chegaria ao fim a 28 de fevereiro de 2013.

(Com Ecclesia)