Ouvidor da ilha pede aos cristãos que sejam “valentes” e olhem para os problemas do mundo

O ouvidor da ilha de Santa Maria acaba de exortar os cristãos a serem “valentes” e a olharem os verdadeiros problemas do mundo que quando comparados com os seus “são nada”.

O Pe Vitor Arruda, responsável eclesiástico na ilha que acolhe as comemorações diocesanas da Semana da Vida, lançou o repto a todos os fiéis a partir da Ermida de Nossa Senhora de Fátima-  “a sala de cima da ilha”- para que “como os apóstolos” e “unidos em oração”, “não temam os problemas que se apresentam no dia a dia”. E que “são muitos”.

“Basta ligarmos a televisão em hora do telejornal para vermos que o mundo está com problemas dramáticos e é para eles que temos de olhar”, disse o sacerdote lembrando que esses “é que são verdadeiros problemas” e as “nossas queixas devem ser um motivo de vergonha”.

“Nós não temos que nos queixar de nada” frisou, ainda o Pe Vitor Arruda pedindo uma oração especial pelos “irmãos da Síria, dos países africanos, do Nepal ou do Afeganistão”, esses “sim vervedeiros dramas”.

O Ouvidor Eclesiástico de Santa Maria lembrou o exemplo de Maria e de todas as mulheres que “acreditaram e tiveram fé em Jesus, mesmo quando todos os outros tiveram dúvidas” e pediu que os cristãos de hoje seguissem esse testemunho.

O Pe Vitor Arruda celebrou a missa de invocação a Nossa Senhora de Fátima, na noite da comemoração dos 98 anos das aparições da Virgem aos três pastorinhos.

Esta quarta feira o diretor diocesano da pastoral familiar, Cónego José Medeiros Constância,  deu inicio às celebrações diocesanas da Semana da Vida, este ano sob o lema “Vida com dignidade- opção pelos mais fracos”.

As comemorações assentam numa espécie de tripé- Oração, Reflexão e Compromisso- correspondentes a três momentos distintos.

Esta quarta feira, no momento de oração na Ermida de Nossa Senhora de Fátima, o Cónego José Medeiros Constância, pediu no início que “ao celebrar Jesus Ressuscitado, sinalizando Maria de Nazaré,  se orasse pela vida, pela Família como comunidade que dignifica a vida (Santa Maria foi este ano escolhida para as celebrações diocesanas da Semana da Vida), não só pela vida pré-natal até à morte natural mas também em todas as circunstâncias do acto da existência humana”.

Os Romeiros de Santa Maria participaram nesta celebração destinada a todas as famílias. Já esta noite Piedade Lalanda falou sobre o Compromisso de ser e construir família e, esta sexta feira, Dia Internacional da Família, reune-se o Conselho Pastoral de ilha para tomar o pulso à realidade da Família na ilha de Gonçalo Velho.