Iniciativa decorre no dia instituído pelo Papa Francisco como o Domingo da Palavra de Deus, a 23 de janeiro

O Secretariado Bíblico de S. Miguel e a Ouvidoria da Ribeira Grande, promovem, conjuntamente, no próximo dia 23, pelas 16h00,  na Igreja JMJ da Ouvidoria de Ribeira Grande – Santíssimo Salvador do Mundo, Ribeirinha –  um Encontro Bíblico sobre “A Vocação Cristã nas Cartas de Pedro”.

Esta atividade, no contexto do Domingo da palavra de Deus, data instituída pelo Papa Francisco, dirige-se, preferencialmente, “aos jovens e a todos os apaixonados pela Palavra de Deus”, informa uma nota do ouvidor, padre Vítor Medeiros.

O trabalho será dirigido pelo Padre Eurico Caetano, pároco de Santa Cruz, ouvidoria da Lagoa.

Para este encontro os participantes deverão seguir as regras sanitárias do uso obrigatório da máscara, higienização das mãos, medição da temperatura e distanciamento social dos distintos grupos participantes.

As atividades propostas pelo Secretariado Bíblico de São Miguel para valorizar a Palavra de Deus, inserem-se também no contexto da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos.

No dia 17 de janeiro, o Secretariado propõe a leitura e meditação do Texto Bíblico do ano e da Reflexão sobre o tema “Vimos a Sua estrela no Oriente e viemos prestar-lhe homenagem e entre os dias 18 e 25 de janeiro (data da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos), propõe a leitura e a meditação das reflexões bíblicas e orações para esta data. O Secretariado sugere, ainda, a forma como deve ser orientada a oração, propondo que após as leituras bíblicas se faça um momento de silêncio, repetindo depois o texto bíblico que mais ecoou no intimo de cada um e se seleccione uma palavra ou frase e se a repita em voz alta; depois ler a reflexão indicada e concluir com a oração proposta nesse dia. Esta iniciativa tem como ponto alto o encontro com os jovens no dia 23, Domingo da Palavra de Deus.

O Domingo da Palavra de Deus, III domingo de janeiro, foi instituído pelo Papa Francisco com o Motu Proprio “Aperuit illis”, em 2019, e estabelece que este domingo seja dedicado à celebração, reflexão e divulgação da Palavra de Deus.

O Motu Proprio foi publicado no dia em que a Igreja celebra a memória litúrgica de São Jerónimo, início dos 1.600 anos da morte do conhecido tradutor da Bíblia em latim que afirmava: “A ignorância das Escrituras é a ignorância de Cristo”.

A carta começa com uma passagem do Evangelho de Lucas (Lc 24,45): “Encontrando-se os discípulos reunidos, Jesus aparece-lhes, parte o pão com eles e abre-lhes o entendimento à compreensão das Sagradas Escrituras. Revela àqueles homens, temerosos e desiludidos, o sentido do mistério pascal, ou seja, que Ele, segundo os desígnios eternos do Pai, devia sofrer a paixão e ressuscitar dos mortos para oferecer a conversão e o perdão dos pecados; e promete o Espírito Santo que lhes dará a força para serem testemunhas deste mistério de salvação.”

O Papa recorda o Concílio Vaticano II que “deu um grande impulso à redescoberta da Palavra de Deus com a Constituição Dogmática Dei Verbum”, e Bento XVI que convocou o Sínodo, em 2008, sobre o tema “A Palavra de Deus na vida e na missão da Igreja” e escreveu a Exortação Apostólica Verbum Domini, que “constitui um ensinamento imprescindível para as nossas comunidades”.

Nesse documento, observa, “aprofunda-se o caráter performativo da Palavra de Deus, sobretudo quando o seu caráter sacramental emerge na ação litúrgica”.

“O Domingo da Palavra de Deus”, sublinha o Pontífice, “situa-se num período do ano que convida a reforçar os laços com os judeus e a rezar pela unidade dos cristãos.

“Não é uma mera coincidência temporal: celebrar o Domingo da Palavra de Deus expressa um valor ecuménico, porque as Sagradas Escrituras indicam para aqueles que se colocam à escuta o caminho a ser percorrido para alcançar uma unidade autêntica e sólida”.

Francisco exorta a viver este domingo, especialmente, “como um dia solene”. Entretanto será importante que, na celebração eucarística, se possa entronizar o texto sagrado, de modo a tornar evidente aos olhos da assembleia o valor normativo que possui a Palavra de Deus (…). Neste Domingo, os Bispos poderão celebrar o rito do Leitorado ou confiar um ministério semelhante, a fim de chamar a atenção para a importância da proclamação da Palavra de Deus na liturgia. Os párocos poderão encontrar formas de entregar a Bíblia, ou um dos seus livros, a toda a assembleia, de modo a fazer emergir a importância de continuar na vida diária a leitura, o aprofundamento e a oração com a Sagrada Escritura, com particular referência à lectio divina.