Instituição vai apostar nas novas tecnologias na lecionação das aulas

O Seminário de Angra começa no próximo dia 19 o novo ano letivo, com 22 seminaristas, mais quatro que no ano passado, e vai apostar no ensino à distância, com a utilização das novas tecnologias na lecionação de aulas ministradas por professores que se encontram noutras ilhas.

O Seminário conta com a colaboração de alguns professores que não residem na ilha Terceira e o sistema adotado até agora foi o da concentração das aulas em períodos muito intensivos com claro prejuízo para quem se desloca mas sobretudo para os alunos.

“Este ano vamos adotar aquilo que já se faz também noutras academias”, disse ao Igreja Açores o Reitor, Pe. Hélder Miranda Alexandre, que é as aulas serem ministradas nos seus horários e tempos letivos normais e regulares “com claras vantagens para todos”.

“Felizmente temos muitos docentes preparados para lecionar determinadas matérias mas devido à condição arquipelágica nem todos estão na ilha Terceira e isso causa alguns constrangimentos materiais mas sobretudo de organização do trabalho”, acrescentou o responsável que está confiante no sucesso desta medida “tendo em conta sobretudo o bom aproveitamento dos alunos”.

Uma das disciplinas onde esta prática vai ser já implementada é a de História da Igreja que será ministrada, maioritariamente,  via Skype pelo Cónego Adriano Borges, a partir de São Miguel.

Durante este ano letivo voltará também ao Seminário o Cónego Ângelo Valadão, vigário Episcopal para a Formação, que irá ensinar os documentos fundamentais do Concilio Vaticano II.

O tema do “discernimento vocacional” continuará a ser a trave mestra para toda a ação neste ano letivo com o reforço das matérias relacionadas com esta temática, nomeadamente ao nível da avaliação psicológica.

“[Discernimento] Tem sido sempre uma preocupação e este ano vamos reforçá-la com um acompanhamento diferente dos nossos seminaristas, mais personalizado, mais centrado no acompanhamento espiritual, sem descurar naturalmente as componentes pedagógica e académica”, explicou o reitor da casa de formação.

Segundo o sacerdote vão entrar quatro novos alunos da Ilha de São Miguel, das Flores, do Pico e do Faial.

Em novembro vai ser ordenado diácono um aluno do 6.º ano, Fábio Carvalho, natural da Ribeira Grande.

O Seminário de Angra está igualmente implicado na formação continua de sacerdotes durante este ano pastoral que começa no primeiro fim de semana de outubro. Dois dos seus elementos da equipa reitoral fazem parte do conselho cientifico do Instituto Católico de Cultura e por isso são responsáveis por ministrar alguns dos conteúdos já preparados e dirigidos aos sacerdotes.