RTP transmite principais momentos da festa que ultrapassa as barreiras naturais

A festa do Senhor Santo Cristo dos Milagres, tradição religiosa e devoção popular na ilha de São Miguel, Açores, começa esta sexta-feira e congrega a fé, não só dos micaelenses, no “ícone que impressiona e atravessa a alma”

“Aos micaelenses a devoção ao Senhor Santo Cristo dos Milagres é qualquer coisa que se bebe com o leite das mães. Marca o nosso ADN”, comentou João Bosco Mota Amaral à Agência ECCLESIA.

O antigo presidente da Assembleia da República revela que para a maior parte das pessoas que participam na festa do Senhor Santo Cristo dos Milagres e veem passar a procissão, este domingo, “nem olham para o Resplendor, nem outra joias” que a imagem transporta mas “fixam-se” no ícone que transparece “algo de místico”.

“É isso que impressiona as pessoas, atravessa a alma”, observou o também membro da Irmandade do Senhor Santo Cristo dos Milagres.

‘Fé: confiança no caminho da Salvação’ é o tema das festividades deste ano que vão ser presididas pelo bispo auxiliar de Braga, D. Francisco Senra Coelho.

“Na verdade, a Fé é, essencialmente, uma relação de confiança. É crer e acreditar. É a reconversão permanente. É também, um caminho de felicidade”, explica a Irmandade, no seu sítio na internet, sobre o tema escolhido.

Até dia 14 de maio, vão suceder-se as celebrações religiosas e as atividades lúdicas e culturais com destaque para este sábado e domingo, respetivamente dia 9 e 10 de maio, com celebrações eucarísticas, a vigília durante a noite e madrugada nas Igrejas de Nossa Senhora da Esperança e de São José e a procissão solene.

Faz parte da tradição religiosa e devoção popular que a Imagem do Cristo que sofre deixe o Convento da Esperança para o Santuário, onde passa em “frente à guarda de honra, uma companhia e bandas do Exército, uma salva de tiros de uma corveta da Marinha e ainda o sobrevoo de aeronaves da Força Aérea Portuguesa”, informa a Irmandade.

Esta cerimónia começa com o bater à porta do carro pelo provedor da Irmandade do Senhor do Santo Cristo dos Milagres, este sábado, e tem transmissão em direto na RTP Açores, que começa a emitir em sinal aberto na televisão por cabo, e na RTP Internacional.

No domingo a Eucaristia solene da festa é transmitida em direto a partir do Campo de São Francisco, às 11h00, na RTP1, menos uma hora nos Açores.

Do programa consta também a procissão do Senhor Santo Cristo que vai percorrer as principais artérias da cidade de Ponta Delgada durante “cerca de quatro horas”.

 

A imagem do Senhor Santo Cristo venerada no Arquipélago dos Açores, do século XVI, é uma representação em madeira da Paixão de Cristo e está aberta ao culto no Convento de Nossa Senhora da Esperança, em Ponta Delgada, Ilha de São Miguel.

Mostra Cristo com as mãos amarradas sobre o tronco, uma coroa de espinhos na cabeça e com a capa e o cetro que, segundo os Evangelhos, os soldados romanos lhe deram depois de o flagelarem.

O culto a esta recriação do Ecce Homo – Eis o homem, expressão atribuída a Pôncio Pilatos durante o seu julgamento no Sinédrio – intensificou-se no século XVIII através da obra da irmã clarissa Teresa da Anunciada.

Segundo João Bosco Mota Amaral, que nasceu numa casa que “confrontava com a cerca” do Convento da Esperança, “era vizinho”, “todos os micaelenses e açorianos em geral”, bem como para os visitantes dos mais diversos pontos do país e estrangeiro, “há qualquer coisa que marca e não se esquece” depois de terem contacto com esta devoção.

CR/Ecclesia