Diretor é o convidado do Igreja Açores

O Serviço Diocesano de Apoio à Catequese, Evangelização e Missão inicia o ano pastoral a celebrar o seu 60º aniversário, e é neste contexto que arranca também o primeiro recenseamento da realidade da catequese nas nove ilhas que compõem a diocese.

“Este recenseamento deverá começar já em 2020 mas será iniciado neste ano pastoral” adiantou ao Igreja Açores o Pe. Jacob Vasconcelos. O diretor do Serviço Diocesano é o convidado do programa de rádio Igreja Açores que vai para o ar este domingo, depois do meio dia, no Rádio Clube de Angra e Antena 1 Açores.

O sacerdote, que lidera um dos serviços mais importantes da diocese há dois anos, lembra a data da sua criação e a longa história que tem na diocese revelando o empenho e a importância que a pastoral catequética tem tido no arquipélago.

“Este serviço sempre funcionou, com altos e baixos, mas manteve-se ativo ininterruptamente desde o período antes do Concílio e isso é extraordinário”.

“A diocese tal como a Igreja perceberam desde cedo a importância da catequese e valorizaram-na a través da criação de uma estrutura própria” refere o Pe. Jacob Vasconcelos que é um dos diretores mais jovens que alguma vez liderou este Serviço no arquipélago.

“Temos uma marca própria que vem desse tempo da formação, dos jovens, de todos”, refere.

Destes dois anos destaca “o entusiasmo” e a “adesão” à formação proposta pelo Serviço Diocesano, embora sublinhe que nem sempre seja fácil a sua aplicação na realidade concreta da paróquia e do grupo da catequese.

“Há dificuldades no terreno para aplicar o que se aprende na formação. A teoria é válida mas depois é difícil passar da teoria à prática porque os grupos são muito diversos, paróquias grandes e pequenas” e os próprios catecismos apontam para dinâmicas que “nem sempre correspondem à nossa realidade”.

Na entrevista que vai para o ar este domingo, o sacerdote fala ainda do programa de atividades para este ano, com particular destaque para o envolvimento do Serviço na dinâmica de preparação da Jornada Mundial da Juventude em 2022, em Lisboa, com a adesão ao projecto do Patriarcado de Lisboa “Say yes” dedicado à catequese na adolescência e prossegue com a festa de aniversário no dia 13 de novembro, com uma sessão solene no Seminário de Angra. Fala ainda da organização territorial desta pastoral “que está alcançada” com a designação de um coordenador em todas as ilhas e ouvidorias e da necessidade permanente de formação e da participação do Serviço nas Jornadas Nacionais de Catequistas que decorrem, uma vez mais, em Fátima, a 24 e 25 de outubro e já conta com 130 inscritos, inclusive de ilhas que não costumam participar como é por exemplo o caso de Santa Maria.

A entrevista pode ser descarregada na integra em www.igrejaacores.pt a partir de amanhã.