Pastoral juvenil da ilha procura consciencializar juventude a ser igreja

Desafiar os jovens a refletir sobre a fé e a discernir sobre o seu papel na igreja de hoje, em diálogo com o mundo, é o grande o mote para o retiro jovem que decorre este fim de semana na Casa de Santa Catarina, na ilha Terceira.

Organizado pela pastoral juvenil da ilha, com a participação de mais de três dezenas de jovens, este retiro terá várias conferências proferidas por sacerdotes e leigos e visa levar os jovens a discutir a sua fé e a fazerem o seu discernimento vocacional a partir de um repto: “Jovem, Cristo chama-te”.

“Queremos criar uma igreja jovem e devolver a vitalidade que é necessária” disse ao Igreja Açores Sandro Costa, um dos três seminaristas que, juntamente com o reitor do Seminário Episcopal de Angra, integram o Serviço Diocesano da Pastoral Juvenil na ilha Terceira.

“Nós queremos trabalhar com todos os jovens seja os que integram grupos sejam os que trabalham na paróquia, noutros movimentos, sejam, ainda, os que estão fora da igreja mas que estão disponíveis para regressar e dar o seu contributo”, precisou o jovem seminarista do quarto ano do Seminário.

O retiro, que termina no domingo, começou com o acolhimento e uma primeira atividade na sexta feira; durante o dia de sábado os jovens são convidados a ouvir algumas conferências, meditações e a desenvolver trabalhos de grupo e no domingo, da parte da tarde, terminam este encontro.

“O Papa Francisco desafia-nos a sermos uma igreja cada vez mais jovem e aquilo que verificamos é que a nossa igreja está a ficar envelhecida. Por isso, o que queremos é ouvir os jovens e com eles refletirmos o que podemos mudar de forma a que eles se sintam mais integrados e sejam o motor da mudança, depois, nas suas paróquias”, acrescentou.

Este retiro, à semelhança de outros momentos formativos, pretende igualmente envolver os jovens na preparação do Congresso Diocesano da Juventude, que decorre em junho na ilha de São Miguel bem como o Sínodo dos bispos sobre a juventude.