Diretor diocesano satisfeito com a “maior representação de sempre”

A Diocese de Angra é a que mais catequistas levou a Fátima, às Jornadas Nacionais de Catequistas que se realizam até amanhã no Centro Pastoral de Paulo VI.

Além de participarem nas sessões plenárias, os catequistas da diocese de Angra são igualmente responsáveis pela dinamização dos momentos de oração e de alguns trabalhos de grupo.

“è uma grande responsabilidade” refere ao Igreja Açores o responsável pelo Serviço Diocesano da Catequese e Evangelização.

Segundo o Pe. Jacob Vasconcelos será um momento de “aprendizagens” que “esperamos possam revigorar os catequistas em geral”.

Desde ontem que mais de 600 catequistas participam nas Jornadas Nacionais do setor que decorrem em Fátima até ao próximo domingo.

Na sessão de abertura, que decorreu esta noite no Centro Paulo VI, em Fátima, D. António Moiteiro, bispo de Aveiro e presidente da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé (CEECDF) começou por afirmar que a catequese é a resposta da Igreja ao apelo “de Jesus” que nos diz “ide e fazei discípulos”.

D. António Moiteiro recordou o tema das Jornadas deste ano para afirmar que “esta primeira noite mais do que um tema de estudo e reflexão quisemos ter um momento de oração, de encontro, um momento em que cada um de nós vai fazer oração”.

Para o prelado as Jornadas Nacionais de Catequistas devem ser um “tempo de encontro com Jesus e de comunhão uns com os outros. Um tempo em que queremos estudar e aprofundar a carta pastoral para que a Catequese seja encontro”, apontou.

Após a sessão inaugural a reflexão foi trazida aos catequistas, sob a forma de Lectio Divina,  pelo padre Mário Rodrigues de Sousa, da diocese do Algarve, a partir do trecho do evangelho de João «“Vimos o Senhor!” (Jo 20,25) A Alegria do encontro com o ressuscitado».

Este sábado,  os trabalhos iniciaram-se com a celebração da eucaristia, presidida por D. António Pelino Domingues, vogal da CEECDF, na Basílica da Santíssima Trindade.

D.António Moiteiro apresentou, por seu lado, a conferência «Linhas programáticas para a Catequese».

(Com EDUCRIS)