Festas voltam a juntar religião e cultura

Começam este domingo as seculares Festas em honra de Santa Maria Maior – Nossa Senhora das Neves na freguesia da Relva, cumprindo todas as normas de segurança, informa uma nota enviada ao Igreja Açores.

A festa que junta o programa religioso com o cultural, inicia-se com o Concerto de Quarteto de Saxofones com o convidado grupo “Artemsax”, promovido pela Filarmónica Nossa Senhora das Neves na Igreja Paroquial.

No dia 4 de agosto começa o tríduo preparatório com confissóes às 18h00  eucaristia às 19h00. A missa solene da festa é celebrada no dia 8 de agosto às 12h00. Por causa da situação panémica e para garantir o distanciamento fisico entre os participantes a missa será campal às 12h00 e de tarde a imagem percorrerá toda as ruas da freguesia da relva.

A Festa de Nossa Senhora das Neves, este ano é presidida pelo Padre Nelson Pereira, que é também o pregador do tríduo.

Comemoração do dia da Freguesia 5 de agosto.

Instituido hà 20 anos, o Dia da Freguesia da Relva, dia 5 de agosto,  será assinalado de forma condicionada, com o hastear das bandeiras, no Centro Cívico e Cultural da Relva e no Jardim 5 de agosto, com a colaboração dos Escoteiros 193 Relva, pelas 9h00. À mesma hora, serão também inaugurados dois painéis de azulejos, representativos da identidade local.

Santa Maria Maior é também invocada como Nossa Senhora das Neves, devido a uma antiga lenda segundo a qual no século IV um ilustre patrício romano chamado João, de comum acordo com a sua esposa, resolveu dedicar os seus bens a Mãe de Deus, mas não sabia ao certo como fazê-lo. No meio da sua perplexidade, teve um sonho como também teve o Papa pelo qual soube que a Virgem desejava que se construísse um templo em sua honra no monte Esquilino que apareceu coberto de neve, coisa insólita no dia 5 de Agosto. .

Isto aconteceu na noite de 4 para 5 de Agosto, em pleno verão: no dia seguinte, o terreno onde hoje se ergue a Basílica amanheceu inteiramente nevado.

Embora esta lenda seja posterior à edificação da Basílica, deu lugar a que a festa de hoje seja conhecida em muitos lugares como de Nossa Senhora das Neves.

O culto a Nossa Senhora das Neves chega aos Açores com a vinda de Martim Vaz, 1º Contador e Vedor da Fazenda Real, em todas as ilhas do arquipélago, por volta do ano de 1475.

Instalando-se nesta Região da Relva na Ilha de S. Miguel, onde possuiu grandes quantidades de terra que lhe haviam sido dadas e que constituíam sua Fazenda, constrói nestas a Igreja de Nossa Senhora das Neves no último quartel do século XV.

Nossa Senhora das Neves é ainda padroeira da freguesia de Norte Grande na Ilha de S. Jorge, templo criado no século XVI, e que também se encontra em festa.