Por Pe António Rego

Estivemos à espera daquela noite

que falecia antes de todas as noites

porque espreitava o raiar da Tua ressurreição.

Uma a uma se acenderam as velas

que iluminaram o teu túmulo vazio

e nos deram o primeiro recorte

do teu rosto jubiloso de Ressuscitado.

Tudo isso nos dizia respeito

nos antecipava a esperança de

a nossa última queda – para a morte,

ser gloriosamente corrigida

pela nossa ressurreição.

Não fora a Tua Ressurreição

E nunca seria a nossa.

Por isso neste tempo Pascal

nos alegramos por Ti e por nós.

Aleluia