Missa de abertura de um novo ano letivo na Universidade dos Açores decorreu em Ponta Delgada

A Pastoral Universitária promoveu esta quarta-feira, dia 14 de outubro, na igreja de Nossa Senhora de Fátima, em Ponta Delgada, uma missa de acção de graças pelo inicio de um novo ano letivo da Universidade dos Açores.

A missa foi presidida pelo bispo de Angra, D. João lavrador, e concelebrada pelo diretor do Serviço Diocesano da Pastoral Universitária, padre Paulo Vieira e pelo pároco da paróquia de Nossa Senhora de Fátima, padre Norberto Brum, tendo participado, igualmente, a comunidade académica: estudantes, professores e elementos da Reitoria da Universidade dos Açores.

Celebrou-se, “como é usual nestas circunstâncias”, a missa votiva do Espírito Santo. Durante a celebração foram apresentados os símbolos dos cursos da Universidade dos Açores, em oração para que o senhor abençoe cada um no seu percurso, informa uma nota enviada ao Sítio Igreja Açores pelo responsável da Pastoral Universitária.

Na homilia, o prelado diocesano lembrou os “tempos difíceis” que estamos a viver e afirmou que a “Academia é construtora privilegiada sociedade e que pode ser construtora da nova humanidade”, na linha daquilo que é afirmado pelo Papa Francisco na mais recente Encíclica Fratelli Tutti.

Ao apresentar as limitações que a presente pandemia nos está a impor, sublinhou a necessidade de que nasça um “mundo diferente”: a “civilização do amor” que propôs São João Paulo II, ou a “amizade social” que propõe o papa Francisco.

“Essa `amizade social´ tem de excluir o egoísmo e fomentar o cuidado fraterno e a corresponsabilidade pelo presente e pelo futuro”, sublinha a nota que destaca, ainda outra ideia defendida por D. João Lavrador.

“Os estudantes, preparando o querem ser e fazer na sociedade, devem inserir no seu projeto de vida valores cristãos como a abertura fraterna aos outros, particularmente aos pobres e excluídos”, refere a nota ao sublinhar o desafio deixado aos alunos para que “na sua criatividade, descubram o Jesus Cristo que está na Academia, nas casas, nas ruas, na vida das pessoas;  a colocarem esse mesmo Jesus Cristo, Homem Novo, nas redes sociais e nos meios digitais; e a proporem à equipa da Pastoral Universitária temas e atividades que coloquem a iluminar a sabedoria humana, a luz de Deus como suprema sabedoria”.