Pe. Nuno Pacheco é natural do Livramento, São Miguel, foi ordenado no dia 26 de maio na Igreja do Loreto, e no dia 17 de junho celebra a missa nova junto da sua comunidade de origem

O novo padre açoriano da Congregação dos Sacerdotes do Coração de Jesus, que acaba de ser ordenado, celebrará a sua missa nova no Livramento, em São Miguel, no próximo dia 17, às 16h00, no Largo do Coreto junto à Igreja, na comunidade que o viu nascer para a fé.

O Pe. Nuno Pacheco tem 30 anos e foi ordenado no passado dia 26 de maio, na Igreja do Loreto, em Lisboa, numa celebração presidida pelo bispo de Setúbal, D. José Ornelas, e concelebrada pelo bispo emérito de Angra, D. António de Sousa Braga.

O novo sacerdote frequentou o Centro Missionário do Coração de Jesus de 2002 a 2005, em Ponta Delgada, completando o Ensino Secundário. Prosseguiu a sua formação no Centro Dehoniano, no Porto, onde começou o Mestrado Integrado em Teologia. Fez o Noviciado em Aveiro, realizando a sua Profissão Religiosa a 12 de setembro de 2010. No Seminário N. Sra. de Fátima, em Alfragide, continuou o MIT, tendo feito o Estágio de Vida Religiosa, na Comunidade do Colégio Infante no Funchal de 2012 a 2014. Frequentou o Ano Pastoral no Seminário Maior do Patriarcado de Lisboa sendo ordenado Diácono a 27/12/2016 em Alfragide. Defendeu a Dissertação de conclusão do MIT a 23/03/2018.

A ordenação do presbítero açoriano decorreu num momento particularmente importante para a comunidade do Loreto que está a celebrar 500 anos da sua fundação e foi a primeira vez que testemunhou a celebração duma ordenação presbiteral.

À celebração seguiu-se um jantar-convívio, no Seminário de Alfragide, em que tomaram parte muitos dos que tinham participado na celebração.

A Congregação dos Sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus é uma congregação religiosa da Igreja Católica presente em mais de 40 países, que atua no apostolado paroquial, em obras sociais, educação, comunicação e missionação.

O fundador dos padres dehonianos, Padre Léon Dehon, nascido em 14 de março de 1843, em  França, defendeu a participação social da Igreja, a instrução dos sacerdotes e a prática da missão ad gentes. Sociólogo, advogado e um sacerdote exemplar, padre Dehon fundou uma Congregação que tem a Eucaristia como centro e o “ir ao povo” como prática.

O 38º bispo de Angra, D. António de Sousa Braga é dehoniano, tal como outros sacerdotes que se formaram nesta “escola”.

Atualmente os Dehonianos servem na paróquia do Livramento, ouvidoria da lagoa, na ilha de São Miguel onde têm o seu centro missionário.