Cónego Jacinto Bento presidiu às festas de Nossa Senhora dos Milagres em Gustine

No dia em que na ilha Terceira o Santuário de Nossa Senhora dos Milagres, na Serreta, celebrava a sua grande festa, também em Gustine, no Santuário local, dezenas de emigrantes celebraram a sua festa que este ano foi presidida pelo Cónego do santo Sepulcro, Pe. Jacinto Bento.

O sacerdote que além de pregar o novenário presidiu às festas falou sobre “A presença de Maria na liturgia” e em todas as alocuções lembrou que  ao falar-se da Mãe fala-se sempre no Filho.

Numa das alocuções durante a festa, o sacerdote terceirense (é da ilha Terceira de onde é oriunda a esmagadora maioria de emigrantes nesta paróquia) sublinhou a importância da oração e do jejum perante as tentações do mundo.

“A tentação por si só não é pecado. Jesus foi tentado várias vezes e venceu as tentações através da oração e do jejum” disse o sacerdote.

“Podemos também ser tentados mas temos de imitar Jesus e vencer as tentações” referiu ainda destacando que “neste mundo colocam-se três principais tentações: a do prazer, a do poder e a do dinheiro” sendo que esta “é a pior de todas porque compra as duas anteriores”. O sacerdote falou da corrupção que “invade os governos” e frisou que só se vence a tentação através da oração e esta pode ser a do rosário.

“Rezar o terço é crescer em Santidade” concluiu.

Em declarações ao Igreja Açores, o sacerdote lembrou a forma como os emigrantes participam nestas festas, honrando as suas tradições.

“É impressionante ver como os nossos emigrantes conseguiram fazer uma síntese entre a fé e a cultura, integrando o religioso e o cívico, sem esquecer a solidariedade e partilha de carne, pão e sopas para todos, de uma maneira extraordinária e ao mesmo tempo passando o testemunho às novas gerações” afirma o Cónego Jacinto Bento.

“Quando muitos achavam que as nossas tradições iam terminar por falta da renovação da emigração, elas estão a fortalecer-se cada vez mais. Com as nossas tradições bem vivas no grande Vale de São Joaquim é motivo para dizer  que a minha Pátria é a cultura portuguesa” esclareceu.

A Festa de Nossa Senhora dos Milagres de Gustine, na Califórnia é habitualmente presidida por sacerdotes açorianos tendo neste ano contado também com a presença do Bispo Myron Cotta, que foi pároco em Gustine.

A Igreja de Nossa Senhora dos Milagres em Gustine foi elevada a Santuário em 2008

Além da missa, do terço, da celebração do sacramento da reconciliação e de várias iniciativas de oração, houve uma procissão no domingo, dia principal da festa, com a presença de 10 filarmónicas.

Além das celebrações religiosas desenvolveu-se um vasto programa cultural com fados, cantigas ao desafio, teatro e uma tourada de praça.