Pelo P.e José Júlio Rocha.

«Não há nada fora do homem que ao entrar nele o possa tornar impuro. O que sai do homem é que o torna impuro.» (Marcos 7, 15)
Mais uma vez Jesus quebra preceitos humanos que os homens tinham por divinos: desta vez é a proibição de comer certos alimentos. Por exemplo, comer carne de porco era, para os judeus, e ainda o é, um grave atentado contra Deus.
Jesus regressa outra vez ao coração do homem. Este, e não os preceitos exteriores, é o sacrário da verdadeira religião.