A visita da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima e o ano Santo da Misericórdia marcam a próxima Quaresma

A pouco mais de um mês da abertura do novo ano pastoral na diocese de Angra, o Bispo D. António de Sousa Braga exorta os açorianos a fazerem da próxima Quaresma um “momento de graça”.

“A próxima Quaresma vai ser especial porque coincide com a visita da imagem peregrina, no Ano Santo da Misericórdia, e isso deve ser entendido como um momento de graça”, disse o prelado diocesano ao Sítio Igreja Açores.

“Os açorianos devem olhar para Nossa Senhora como a porta da misericórdia, aquela porta que o Papa pede para abrirmos em todas as dioceses”, reforça o Bispo de Angra que quer uma celebração, pelo menos, idêntica à que os açorianos viveram em 1948 e 1980, as duas ocasiões em que a Imagem Peregrina visitou o arquipélago.

“O Papa Francisco convida-nos a abrir a porta da misericórdia; aqui como devotos de Nossa Senhora, Ela tem de ser vista como a nossa porta da misericórdia” diz o prelado lembrando, ainda, que na quarta feira de cinzas o Papa vai enviar os missionários da misericórdia que irão promover missões populares e o sacramento da reconciliação e isto “é para fazermos, não é para constar”.

A Imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima vai estar na Diocese de Angra durante toda a Quaresma, entre fevereiro e março, e percorrerá todas as ilhas e ouvidorias do arquipélago.

“O que está definido é que a Imagem ficará ou na Igreja Matriz daouvidoria ou na Igreja Jubilar do Ano Santo da Misericórdia, sempre que não existir um santuário” refere D. António de Sousa Braga. Refira-se que dos 23 templos assinalados como igrejas jubilares estão os cinco santuários diocesanos.

Na Terceira, a Imagem deverá percorrer as cinco zonas pastorais da ouvidoria.