Serviço diocesano da pastoral juvenil e ouvidoria de Ponta Delgada querem tomar o pulso aos jovens cristãos e promovem assembleia de jovens este fim de semana

O Serviço Diocesano da Pastoral Juvenil e a Ouvidoria de Ponta Delgada organizam este fim de semana, entre 19 e 20 de janeiro, a I assembleia de jovens da ouvidoria, com vista à preparação do Sínodo de Bispos sobre os jovens a igreja e a fé, que se realiza em Roma no próximo mês de outubro.

Do programa para os dias 19 e 20 constam, entre outros, uma Palavra de saudação pelo Ouvidor; apresentação das respostas ao Questionário sobre a vida dos Jovens na ouvidoria de Ponta Delgada; uma conferência e diferentes workshops. A jornada termina com uma Eucaristia às 12h30 do dia 20 na Igreja Matriz de São Sebastião, em Ponta Delgada. Os trabalhos de plenário, por assim dizer, têm lugar no Centro Pastoral Pio XII.

De acordo com uma nota enviada a todos os grupos de jovens da ouvidoria, o objectivo é “ouvir os Jovens, pensar com os jovens e comprometer-nos com os jovens”, referem os organizadores que lançam uma série de questões “para serem pensadas e partilhadas” nesses dois dias e que serão discutidas de uma forma mais abrangente no Congresso Diocesano de Jovens, que se realizará em São Miguel em junho do próximo ano.

As perguntas lançadas aos jovens são três e pretendem aferir a natureza dos problemas que os jovens enfrentam; como é que em cada comunidade se pode ter uma igreja jovem e com jovens e, finalmente, qual o papel dos jovens para que a pastoral juvenil seja uma referência em cada uma das comunidades paroquiais.

A Assembleia de Jovens destina-se a todos os Jovens da Ouvidoria com idades compreendidas entre os 16 e 30 anos.

“Para uma boa Assembleia precisamos de um excelente caminho. É o que agora queremos iniciar com todos. Assim, lançamos o convite e convocamos toda a Juventude da Ouvidoria, a que se coloque em marcha rumo à nossa Assembleia de Jovens, para que esta seja um marco importante neste nosso Ano Pastoral e um frutífero contributo para mais e melhor Pastoral Juvenil na Ouvidoria” referem os organizadores.

“Este caminho que agora iniciámos deverá ser orientado pela reflexão” diz ainda a nota da organização lembrando que ninguém deve ficar “à beira do caminho” e “todos devem participar”.