Adoração ao Santíssimo ocorre durante toda a noite na Igreja de Nossa Senhora da Piedade até ao segundo domingo da Quaresma

A comunidade de Nossa Senhora da Piedade, na Ponta Graça Garça, ilha de São Miguel, está a celebrar a V edição do Cerco de Jericó, que consiste na adoração e oração, durante sete dias e seis noites, diante do Santíssimo Sacramento exposto.

Trata-se de uma celebração inspirada no Antigo Testamento, onde se relata que depois da morte de Moisés, Deus escolheu Josué para conduzir o povo hebreu,  na travessia do Rio Jordão e ocupasse a Terra Prometida. A cidade de Jericó era uma fortaleza  intransponível. Conta o Antigo Testamento, que ao chegar junto às muralhas de Jericó, Josué ergueu os olhos e viu um Anjo, com uma espada na mão, que lhe deu ordens concretas e precisas, que foram cumpridas: durante seis dias, deram uma volta em torno da cidade. No sétimo dia, deram sete voltas. Durante a sétima volta, ao som da trombeta, todo o povo levantou um grande clamor e, pelo poder de Deus, as muralhas de Jericó caíram.

“É isto que queremos que a nossa comunidade faça: que venha aqui refeletir sobre as diferentes muralhas, que constituem obstáculos nas suas vidas e através da oração as possam ultrapassar”, disse ao Sítio Igreja Açores o novo padre desta comunidade, Oniel Ramiro.

Natural de Minas Gerais, no Brasil, o sacerdote de 33 anos, padre da Obra de Maria, está nesta paróquia da ouvidoria de Vila Franca do Campo há menos de um mês, mas adianta que este é o tempo favorável também para a sua integração nesta comunidade.

“Estamos a viver um tempo de conversão e de mudança. No Brasil, na minha comunidade, também assinalávamos o Cerco de Jericó mas de maneira diferente. Este também é um momento em que me posso aproximar mais das pessoas”, sublinhou.

Durante esta semana, todos os dias e todas as noites, o Santíssimo poderá ser adorado na igreja, com períodos de oração animados pelos grupos paroquiais  a começar pelas crianças da catequese, pelas irmandades do Divino Espírito Santo, pelos elementos do Conselho Pastoral e dos assuntos económicos da Paróquia de Nossa Senhora da Piedade, pela Comunidade Obra de Maria, pelos Cursistas do Movimento dos Cursilhos de Cristandade, pela Legião de Maria, pelo Grupo de Oração Água Viva e por grupos de cristãos que se organizam por  ruas, para rezarem.

“É uma celebração muito dinâmica que tem duas missas, uma de manhã e outra à noite, e depois prossegue com momentos de oração e adoração em que estamos mais próximos de Jesus e quanto mais próximos estivermos Dele mais as trevas são dissipadas”, acrescentou ainda o Padre Oniel Ramiro, salientando que se trata “de um momento de muita graça”.

Durante esta semana, além do pároco, irão celebrar a palavra outros sacerdotes convidados. Esta segunda feira foi o Pe Carlos Simas, ouvidor dos Fenais da Vera Cruz; mas pela Ponta Graça passarão ainda, os padres Paulo Borges, José Claudio e Frei Mário Jorge.

Durante o Cerco de Jericó, além das duas celebrações Eucariísticas- às 7h00 e 20h00- é rezado o Terço da Alegria, a partir da Exortação do Papa Francisco e são propostas duas orações também do Santo Padre, uma para de manhã e outra para a noite. Este V Cerco de Jericó tem como mote “Tudo é possível àquele que crê”.

O Cerco de Jericó, em Ponta Garça, terminará no próximo domingo, dia 28.